Pesquisas Locais - Offerte
Endereços - Horários - Comentários
Informações Sobre o Tempo
Produtos Quentes

Noticias Fotos Slideshows
Celebridades, People, Sports, High Tech, vlrPhone
   

HOWTO - Respostas Ilustrado
 
Libertar a Animação VR / AR
Jogar para revelar imagens 3D e modelos 3D!
Demonstração A-Frame / Multiplayer
Android app on Google Play
 
vlrPhone / vlrFilter
Softphones projeto com baixo consumo de energia, velocidade e radiação / Filtro Multifuncional de Audio com Controle Remoto!



 

Noticias Slideshows (07/11/2019 07 horas)


  • 1/56   Noticias Fotos Slideshows
    PEOPLE TOPIC NEWS

    Noticias Fotos Slideshows - Tendências - Clique na imagem para visualizar na realidade aumentada ou em 3D estéreo

    Noticias Fotos Slideshows - Tendências - Clique na imagem para visualizar na realidade aumentada ou em 3D estéreo


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.


    Revista de Imprensa


    Mauro   Luiz Adriano   Varmeiras   São Januário   lucas lima   Fábio   danilo barcelos   Castan   HOJE TEM FLAMENGO   Guarin   Sassá   Vasco x Palmeiras   Ezequiel   Rafael Traci   Sandro Meira Ricci   Dani Russo   matheus fernandes   Thiago Santos   lorenne   Samia   Dia de Grêmio   Prass   L. Adriano   Barueri   CONTRA TUDO E CONTRA TODOS   DIA DE INTER   Esse VAR   henriquez   Oddi   HOJE TEM BOTAFOGO   Bertozzi   chico lang   Discutível   TURMA DO PAGODE   Rodrygo   Douglas Costa   
  • 2/56   "Skol latão aqui": Vendedor rouba cena em nova série da Apple com Jason Momoa

    See é a mais nova série do Apple TV+, protagonizada por Jason Momoa (Aquaman). Um usuário do Twitter compartilhou o trecho de uma cena em que um vendedor de Skol anunciava que tinha a cerveja latão. No mínimo, a equipe deve ter usado um banco de áudio brasileiro

    See é a mais nova série do Apple TV+, protagonizada por Jason Momoa (Aquaman). Um usuário do Twitter compartilhou o trecho de uma cena em que um vendedor de Skol anunciava que tinha a cerveja latão. No mínimo, a equipe deve ter usado um banco de áudio brasileiro


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 3/56   Google, ESET, Lookout e Zimperium se unem em prol de um Android mais seguro

    Em iniciativa inédita, empresas da área de tecnologia cibernética se juntam contra apps maliciosos disponíveis para Androids e devem turbinar eficiência do Google Play Protect, com novas técnicas e metódos de segurança

    Em iniciativa inédita, empresas da área de tecnologia cibernética se juntam contra apps maliciosos disponíveis para Androids e devem turbinar eficiência do Google Play Protect, com novas técnicas e metódos de segurança


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 4/56   Microsoft elimina instabilidade que atrapalha usuários do Programa Insider

    Nos últimos anos, vimos como as falhas no nível do sistema, tanto críticas quanto os erros que afetam a experiência do usuário, se tornaram cada vez mais protagonistas no Windows 10. A equipe está mais rigorosa, e eliminando instabilidades

    Nos últimos anos, vimos como as falhas no nível do sistema, tanto críticas quanto os erros que afetam a experiência do usuário, se tornaram cada vez mais protagonistas no Windows 10. A equipe está mais rigorosa, e eliminando instabilidades


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 5/56   Análise | Powerbeats Pro: os "AirPods fitness" valem a pena?

    A gente sabe que as coisas da Apple e da Beats são caras. Mas, por esse preço, esperamos um leque de maravilhas. Testamos o Powerbeats Pro e destrinchamos, nesta análise, tudo o que achamos dos fones fitness da marca

    A gente sabe que as coisas da Apple e da Beats são caras. Mas, por esse preço, esperamos um leque de maravilhas. Testamos o Powerbeats Pro e destrinchamos, nesta análise, tudo o que achamos dos fones fitness da marca


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 6/56   Google confirma fim de atualizações para os Pixel e Pixel XL

    Cláusula de 2016 aponta que aparelhos iriam receber novos Android por dois anos e pacote de segurança por três. Com isso, empresa informou ao site The Verge que atualização de dezembro será a última para os seus modelos originais

    Cláusula de 2016 aponta que aparelhos iriam receber novos Android por dois anos e pacote de segurança por três. Com isso, empresa informou ao site The Verge que atualização de dezembro será a última para os seus modelos originais


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 7/56   YouTube agora exibe anúncios de produtos na página inicial

    Google vem implementando uma nova maneira de veicular e fazer negócios em sua plataforma de streaming e já começou a distribuir os anúncios de seus parceiros. Novidade vem para surfar em iniciativas semelhantes do Instagram, Pinterest e TikTok

    Google vem implementando uma nova maneira de veicular e fazer negócios em sua plataforma de streaming e já começou a distribuir os anúncios de seus parceiros. Novidade vem para surfar em iniciativas semelhantes do Instagram, Pinterest e TikTok


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 8/56   iPhone SE 2 deve ter visual do iPhone 8 com hardware do iPhone 11, diz analista

    Novo aparelho “barateza” da companhia deve trazer uma faixa de preço atrativa com recursos que podem ser vistos em seus produtos premium. O design deve ser o mesmo do iPhone 8, para que os donos de iPhone 6 e 6s também sejam seduzidos pela atualização

    Novo aparelho “barateza” da companhia deve trazer uma faixa de preço atrativa com recursos que podem ser vistos em seus produtos premium. O design deve ser o mesmo do iPhone 8, para que os donos de iPhone 6 e 6s também sejam seduzidos pela atualização


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 9/56   Google Chrome vai bloquear imagens, vídeos e áudios que não usam HTTPS

    A Google irá, gradativamente, bloquear sites e conteúdos que não sigam o protocolo HTTPS. A ação já começará no Chrome 79 e será concluída até o lançamento do Chrome 80, que acontecerá no primeiro trimestre de 2020

    A Google irá, gradativamente, bloquear sites e conteúdos que não sigam o protocolo HTTPS. A ação já começará no Chrome 79 e será concluída até o lançamento do Chrome 80, que acontecerá no primeiro trimestre de 2020


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 10/56   WhatsApp | Veja como escolher quem pode te adicionar em grupos

    O mensageiro disponibilizou recurso que permite que você selecione quais contatos podem te adicionar a grupos aleatórios sem sua permissão expressa. Esta ferramenta já está disponível para usuários de Android e iOS. Veja como fazer

    O mensageiro disponibilizou recurso que permite que você selecione quais contatos podem te adicionar a grupos aleatórios sem sua permissão expressa. Esta ferramenta já está disponível para usuários de Android e iOS. Veja como fazer


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 11/56   Programa de fidelidade do Google finalmente chega aos EUA

    Companhia de Mountain View já disponibilizou o Google Play Points para consumidores na Coreia do Sul e no Japão e agora traz esse programa para os Estados Unidos. Para ganhar pontos, é preciso comprar, baixar ou avaliar apps

    Companhia de Mountain View já disponibilizou o Google Play Points para consumidores na Coreia do Sul e no Japão e agora traz esse programa para os Estados Unidos. Para ganhar pontos, é preciso comprar, baixar ou avaliar apps


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 12/56   Tim Cook, CEO da Apple: 'Ser gay não é uma limitação, é uma característica'

    Cinco anos depois de revelar publicamente que e gay, Tim Cook deixou claro quenao tem nenhum arrependimento.

    Cinco anos depois de revelar publicamente que e gay, Tim Cook deixou claro quenao tem nenhum arrependimento.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 13/56   Aprenda a desinstalar apps em seu smartphone Android

    Apagar um aplicativo do celular pode ser importante para deixá-lo mais rápido e liberar mais memória interna. Preparamos um tutorial com o passo a passo simples para você conseguir desinstalar apps com agilidade e segurança

    Apagar um aplicativo do celular pode ser importante para deixá-lo mais rápido e liberar mais memória interna. Preparamos um tutorial com o passo a passo simples para você conseguir desinstalar apps com agilidade e segurança


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 14/56   Microsoft Ignite | Veja os principais anúncios do evento em 2019

    Evento da gigante de Redmond focado em desenvolvedores e profissionais de TI trouxe mais de 170 novidades. As principais, no entanto, ficaram por conta de anúncios sobre o Azure, Microsoft Edge e Visual Studio, além da criação de novos recursos como o criador de BOTS

    Evento da gigante de Redmond focado em desenvolvedores e profissionais de TI trouxe mais de 170 novidades. As principais, no entanto, ficaram por conta de anúncios sobre o Azure, Microsoft Edge e Visual Studio, além da criação de novos recursos como o criador de BOTS


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 15/56   Galaxy S11 pode chegar com câmera de 108 megapixels em 2020

    Novos vazamentos sobre o próximo smartphone da Samsung, que deve ser anunciado em fevereiro de 2020, confirmam o foco na melhora das câmeras fotográficas traseiras, incluindo uma grande angular e software similar ao Deep Fusion, da Apple

    Novos vazamentos sobre o próximo smartphone da Samsung, que deve ser anunciado em fevereiro de 2020, confirmam o foco na melhora das câmeras fotográficas traseiras, incluindo uma grande angular e software similar ao Deep Fusion, da Apple


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 16/56   Apple, Google e Amazon vendem produtos de empresas que violam direitos humanos

    Companhias continuam oferecendo em suas lojas aplicativos e produtos da Hikvision, Dahua e iFlytek, todas envolvidas diretamente com a perseguição à minoria Uyghur e no envio dessas pessoas a campos de concentração pelo governo chinês

    Companhias continuam oferecendo em suas lojas aplicativos e produtos da Hikvision, Dahua e iFlytek, todas envolvidas diretamente com a perseguição à minoria Uyghur e no envio dessas pessoas a campos de concentração pelo governo chinês


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 17/56   O que se sabe sobre Bolsonaro e o caso Marielle

    SÃO PAULO, SP, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - No último dia 29, o Jornal Nacional, da TV Globo, veiculou reportagem que faz menção ao nome do presidente Jair Bolsonaro na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, em março de 2018. Segundo o Jornal Nacional, o depoimento de um porteiro do condomínio onde Bolsonaro tem casa na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, indicaria que um dos acusados pelo assassinato teria chegado ao local e dito que iria à casa do então deputado. Isso teria acontecido horas antes da morte de Marielle. O Ministério Público disse, no último dia 30, que o depoimento do porteiro não condiz com as provas técnicas obtidas e que ele pode ter mentido. No dia da morte de Marielle, Bolsonaro estava em Brasília. Ele nega ter qualquer relação com o crime. Abaixo, entenda o que se sabe até agora e veja perguntas ainda sem resposta. O que disse o porteiro, segundo a TV Globo? Em depoimento, o porteiro afirmou que Élcio Queiroz, acusado pelo assassinato de Marielle e Anderson, chegou ao condomínio em que Jair Bolsonaro (PSL) tem casa, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio), e disse, na portaria, que iria à residência do então deputado federal (nº 58). O porteiro interfonou para a casa 58 para confirmar se Élcio estava autorizado a entrar e identificou a pessoa que atendeu como “seu Jair”, em referência ao presidente. O porteiro disse que acompanhou a movimentação nas câmeras de segurança e que viu que, ao entrar no condomínio, o carro de Élcio se dirigiu à casa 66. Lá morava Ronnie Lessa, também acusado pela morte de Marielle. O porteiro então ligou novamente para a casa 58 e a mesma pessoa, que ele identificou como “seu Jair”, disse que sabia para onde Élcio se dirigia. Quando a reunião ocorreu? Horas antes do crime, em 14 de março de 2018. Onde estava Jair Bolsonaro no momento em que Élcio foi ao seu condomínio? Registros oficiais da Câmara dos Deputados apontam que Bolsonaro participou de votações na Casa às 14h e 20h30, em Brasília. Não podia, portanto, estar no Rio de Janeiro. Há registros da entrada de Élcio? No livro de registro do condomínio estão anotados o nome de Élcio, a placa do seu carro, a casa a que ele disse que se dirigira (58, de Bolsonaro), a hora (17h10) e o dia em que ele entrou no condomínio. Isso condiz com o depoimento do porteiro Por que o Ministério Público afirmou que o depoimento do porteiro é falso? Na quarta-feira (30), um dia após a reportagem do JN ir ao ar, o Ministério Público disse que a investigação teve acesso à planilha da portaria do condomínio e às gravações do interfone e que ficou comprovado que o porteiro interfonou para a casa 65 (a residência de Lessa ocupa os números 65 e 66). A entrada de Élcio foi autorizada por Ronnie Lessa, de acordo com a gravação periciada pela Promotoria. Contudo, o MP admitiu, na quinta (1º), que não considerou a possibilidade de adulteração dos registros e gravações da portaria, não averiguando se arquivos foram apagados ou renomeados antes de serem entregues à justiça. Por que uma das promotoras se afastou do caso? A promotora Carmem Carvalho participou no dia 30 da entrevista coletiva em que o Ministério Público do Rio de Janeiro classificou como falso o depoimento do porteiro que envolveu Bolsonaro na morte de Marielle. Após a entrevista, foram divulgadas fotos de Carvalho em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, na ocasião da campanha para a eleição de 2018 e, também, ao lado do deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL-RJ), que quebrou a placa em homenagem à vereadora assassinada. No dia 1º, a promotora anunciou, em nota, que estava se afastando das investigações. O caso foi para o STF??O procurador-geral da República, Augusto Aras, disse que foram enviadas ao Supremo gravações de ligações entre a portaria do condomínio Vivendas da Barra e as casas apontadas pelo porteiro. De acordo com ele, não há menção a Bolsonaro. A equipe da PGR está ouvindo o restante das gravações, referentes aos dias seguintes, mas por ora não há indícios de envolvimento do presidente. Segundo Aras, a menção a Bolsonaro foi arquivada. A investigação sobre o crime em si, pela Polícia Civil do Rio, segue normalmente Se Élcio e Lessa foram presos em março, por que só agora a história das gravações veio à tona? Segundo a Promotoria, as planilhas de entrada do condomínio não tinham sido apreendidas porque não havia menção à casa de Lessa. Elas só viraram alvo da apuração quando os investigadores conseguiram desbloquear o celular de Lessa, em outubro, e viram uma foto da planilha enviada pela mulher dele indicando o acesso à casa 58. Com base nisso, a polícia apreendeu os documentos no início deste mês. Ao chegar ao local, o síndico do condomínio informou que havia gravações que registravam diálogos entre a portaria e os moradores. Foram apreendidas gravações de janeiro a março. O material foi submetido a perícia no Ministério Público, que atestou não ter ocorrido adulteração na prova. Alguém mais da família Bolsonaro mora no condomínio? Sim, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ). Onde ele estava naquele dia? Segundo o Diário da Câmara do Rio, Carlos participou de sessão no plenário e votou em um projeto por volta das 16h30. A sessão terminou às 17h30, mas não é possível precisar o horário de saída do vereador. Nesta faixa de horário, leva-se de 45 minutos a 1h40 para percorrer o caminho entre a Câmara e o condomínio de Bolsonaro na Barra da Tijuca. Assim, seria improvável que Carlos estivesse em casa quando Élcio chegou ao condomínio, por volta das 17h10. No mesmo dia, Carlos também fez um post nas redes sociais em que dava uma entrevista no seu gabinete para a Federação Israelita. O que Bolsonaro disse sobre o caso? Em live nas redes sociais, na noite do dia 29, o presidente, que está na Arábia Saudita, negou qualquer relação com o assassinato da vereadora, a quem disse não conhecer. Também afirmou que não conhecia Élcio nem Lessa, atacou a Globo e alegou que a emissora tenta atacar sua imagem e a de sua família. Em entrevista à TV Record ainda no dia 29, Bolsonaro acusou o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC-RJ), de ter vazado à TV Globo as informações sobre o depoimento do porteiro. Disse ainda que Witzel tenta destruir sua família porque quer se candidatar à Presidência em 2022. No último sábado (2), o presidente, sem apresentar provas, afirmou que Witzel manipulou a apuração do caso de Marielle. Indo além, Bolsonaro também acusou o governador de perseguir seu filho, o senador Flávio Bolsonaro. Ele ainda insinuou que a interferência tenha se dado por meio do delegado da Polícia Civil que cuida do caso, chamado pelo presidente de "amiguinho de Witzel". Bolsonaro afirmou que o inquérito da Polícia Civil do Rio de Janeiro está sendo mal conduzido e que há uma tentativa de criar uma cortina de fumaça para encobrir a real autoria do crime. Também disse que gostaria de ser ouvido no caso. E o que disse Carlos Bolsonaro? Carlos postou nas redes sociais um vídeo supostamente gravado na administração do condomínio. Carlos reproduz uma ligação do dia 14 de março de 2018, às 17h13, entre a portaria e a casa 65 (a casa de Lessa ocupar os números 65 e o 66), na qual o porteiro anuncia a chegada de Élcio. No vídeo, Carlos reproduz a ligação registrada às 17h13. O porteiro anuncia a chegada do "senhor Élcio". A voz do outro lado, diferente da de Jair Bolsonaro, responde: "Tá, pode liberar aí". O arquivo tem como data de modificação o dia 14 de março de 2018, às 17h13. No nome do arquivo, aparece o número 65. Não é possível garantir se Carlos de fato gravou o vídeo na administração nem se todas as ligações do dia foram apresentadas na listagem mostrada por ele. Bolsonaro e membros de sua família poderiam ter tido acesso às gravações? Segundo três advogados especializados em questões condominiais, qualquer morador teria o direito de escutar os áudios, mesmo que de outra casa, acompanhados por alguém da administração. De acordo com eles, é comum que imagens das câmeras sejam utilizadas para solucionar problemas menores, como um carro arranhado. Caso membros da família Bolsonaro quisessem uma cópia das gravações, precisariam de ordem judicial ou de um termo assinado pelo condomínio. Um dos advogados entrevistados afirma ainda que Carlos Bolsonaro não descumpriu a lei divulgando no Twitter as gravações. Ainda assim, ao ceder imagens e gravações, o condômino geralmente assina um termo se comprometendo a manter o material na esfera privada. Bolsonaro negou ter feito cópia das gravações. Jair ou Carlos obstruíram a Justiça ao acessar os áudios? Especialistas afirmam que não. A obstrução de Justiça teria ocorrido se alguém tivesse se apoderado das gravações originais antes de membros da investigação, impedindo o acesso à prova. Existe alguma evidência de que membros da família Bolsonaro possam ter adulterado as gravações? Não. A perícia requisitada pelo Ministério Público concluiu que nenhuma gravação foi editada. Ela não esclarece, no entanto, se algum áudio pode ter sido apagado ou renomeado. Para isso, seria necessário periciar o computador onde as gravações são salvas. Qual foi a reação do ministro da Justiça, Sergio Moro? Moro solicitou à PGR (Procuradoria-Geral da República) a abertura de uma investigação para apurar as circunstâncias em que o nome de Bolsonaro apareceu no inquérito sobre a morte de Marielle. Moro diz no documento que há inconsistência nas informações sobre o caso que, segundo ele, sugere equívoco na investigação conduzida no Rio ou eventual tentativa de envolvimento indevido do nome do presidente no crime. No dia 30, mais cedo, o presidente disse que havia acionado Moro para ver se é possível que a Polícia Federal tome o depoimento do porteiro. Quais as acusações contra Lessa e Élcio? Segundo o Ministério Público, Élcio é suspeito de dirigir o Cobalt prata usado na emboscada contra Marielle. Já Lessa seria o autor dos disparos. Eles estão presos desde março. Lessa é um policial militar reformado e Élcio foi expulso da PM por envolvimento com contravenção. A polícia investiga possível relação de Lessa com o Escritório do Crime, quadrilha de matadores da qual faz parte o ex-capitão Adriano Magalhães da Nóbrega, acusado de chefiar uma milícia. A mãe e a mulher de Adriano trabalharam na Alerj, no gabinete do então deputado estadual (hoje senador) e filho do presidente, Flávio Bolsonaro (PSL). Onde Marielle foi morta? A vereadora foi assassinada dentro do carro, no bairro Estácio (centro do Rio), por volta das 21h30 do dia 14 de março. Seu veículo foi atacado a tiros, enquanto ela voltava de um encontro com mulheres negras na Lapa, também no centro, a cerca de 4 km dali. Marielle estava no banco de trás de um Chevrolet Agile branco com sua assessora, que sofreu ferimentos leves. Na frente, estava seu motorista, Anderson Pedro Gomes, 39, que também morreu. Como os criminosos agiram? O carro dos criminosos emparelhou com o veículo em que Marielle estava, na rua Joaquim Palhares, próximo à estação Estácio do metrô. Após atirarem, eles fugiram em disparada sem roubar nada. Quais eram as causas defendidas por Marielle? A vereadora se denominava feminista, negra e criada na comunidade da Maré, na zona norte do Rio. Ela militou por essas três frentes em conjunto. Sua principal militância era pela defesa dos moradores de favelas, principalmente os negros e mulheres. Também denunciou supostos abusos do 41º batalhão, de Acari, o que mais matou pessoas nos últimos cinco anos, segundo o ISP (Instituto de Segurança Pública). Há pistas sobre quem mandou matar Marielle Franco? As investigações sobre possíveis mandantes do crime seguem na Polícia Civil do Rio de Janeiro. A PGR (Procuradoria-Geral da República) apresentou uma denúncia contra Domingos Brazão, conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado, por obstrução de Justiça. Junto a outras quatro pessoas, ele teria tentado atrapalhar as investigações do caso. Na peça, enviada ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), a PGR também afirma que Brazão arquitetou o homicídio de Marielle. O órgão pediu a federalização das investigações. O QUE AINDA NÃO SE SABE Quando Bolsonaro ou familiares acessaram, pela 1ª vez, as gravações? Não se sabe. No sábado (2), Bolsonaro disse: “Pegamos antes que fosse adulterado, pegamos lá toda a memória da secretária eletrônica, que é guardada há mais de anos, a voz não é minha”. Não ficou claro se ele se referia aos dois vídeos gravados por Carlos, nos quais ele reproduz os áudios da portaria. Depois, Bolsonaro afirmou: “Não fizemos cópia de nada, não levamos a secretária eletrônica a lugar nenhum”. Questionados, a Presidência e o condomínio não responderam quando foi a primeira vez que qualquer membro da família escutou as gravações. Já nesta terça-feira (5), em uma rede social, Bolsonaro disse: "Poderia consultar a qualquer época a secretária eletrônica, nada impede a qualquer morador tal procedimento, contudo só foi realizada tal consulta por mim depois de a TV Globo ter vazado um processo que estava em segredo de justiça". Carlos estava acompanhado quando ouviu os áudios? Ele diz que está na administração, mas não é possível ver ou ouvir outra pessoa. O condomínio possui sistema que transfere as ligações da portaria para o celular dos moradores??A questão não foi respondida pela Presidência nem pela administração do local. Algumas outras casas do condomínio não possuem a tecnologia, mas não é possível afirmar que isso valha para a casa de Bolsonaro. Por que o MP-RJ não pediu a perícia do computador com as gravações da portaria? Questionado, o MP-RJ não respondeu. O MP-RJ ainda tem a intenção de pedir a perícia do computador para checar se um arquivo foi renomeado ou apagado? Questionado, o MP-RJ não respondeu. Por que a planilha não foi apreendida em março, quando Lessa foi preso??O Ministério Público afirma que policiais não encontraram referências à casa 65/66 na planilha, motivo pelo qual consideraram a prova sem relevância. Embora sem referência à casa de Lessa, a planilha continha referência a Élcio, bem como à placa do carro em nome de sua mulher. Se apreendida, a investigação sobre como o ex-PM entrou no condomínio seria antecipada em quase sete meses. Por que o circuito interno de vídeo do condomínio não foi apreendido no dia da prisão de Lessa??Nem o Ministério Público nem a polícia do Rio explicam. Por que Elaine Lessa enviou ao marido uma foto da planilha em jan.19, dois dias antes de ele e Élcio prestarem depoimento??Segundo suspeita o Ministério Público, para avisar que a planilha não indicava a entrada de Élcio na casa de Lessa, o que permitia que em seus depoimentos eles negassem o encontro no dia do crime. Se o condomínio tem vários porteiros, como a polícia chegou ao que prestou depoimento??Não se sabe. Por que a perícia não comparou a voz do porteiro na gravação que autoriza a entrada de Élcio com aquele que prestou depoimento??O Ministério Público afirma que o objetivo da perícia foi comprovar que Lessa e Élcio se encontraram naquele dia. O porteiro foi questionado sobre a contradição entre seu depoimento e o que consta das gravações apreendidas??Não se sabe. O porteiro foi confrontado com o fato de Bolsonaro estar em Brasília no momento em que Élcio foi ao condomínio??Não se sabe. Por que os investigadores demoraram a identificar a menção à casa 58? De acordo com policiais e promotoras do caso, o enfoque da análise das planilhas foram as entradas autorizadas pela casa 65/66. Como o formulário indicava que a entrada de Élcio foi autorizada pela casa 58, ele não foi notado. Era possível identificar a entrada de Élcio no condomínio desde novembro de 2018? Sim. O nome do ex-PM aparece na planilha, embora quase ilegível. Contudo, é possível identificar facilmente o modelo e a placa do carro em nome da mulher dele. Por que a menção à casa 58 veio à tona agora? As promotoras afirmam que eles conseguiram, após sete meses, acessar os dados do aparelho celular de Ronnie Lessa. Lá encontraram uma mensagem de sua mulher com uma foto da planilha com a entrada de Élcio. Isso levou, segundo o MP-RJ, a uma busca e apreensão no condomínio para obter as planilhas no dia 5 de outubro, onde identificaram a menção à casa de Bolsonaro. Por que foi feita uma busca e apreensão na portaria se eles já tinham cópias das planilhas 11 meses antes? Os investigadores não explicam esse ponto. O mandado de busca e apreensão expedido, segundo as promotoras, em 4 de outubro está sob sigilo. 14 DE MARÇO DE 2018, O DIA DA MORTE DE MARIELLE Segundo as investigações da Polícia Civil e do Ministério Público do RJ Antes do crime Horários e localizações dos dois acusados têm padrão semelhante, apesar de eles terem dito que não se lembravam onde estavam naquele dia 14h* O então deputado federal Jair Bolsonaro participa de votação na Câmara dos Deputados, em Brasília 14h03 Ronnie Lessa, acusado de ser o atirador, pesquisa sobre protesto que familiares de Maria Eduarda, menina morta dentro da escola por disparo vindo de policial, fariam no fim do mês (Marielle havia atuado junto aos pais da menina) 14h43 Élcio de Queiroz, acusado de ter dirigido o carro do crime, faz a última ligação do dia, provavelmente em sua casa, no Engenho de Dentro (zona norte) 16h32 Ronnie Lessa faz sua última pesquisa no Google do dia, inclusive sobre equipamento que bloqueia rastreadores de veículos (normalmente ele pesquisava até 23h); ele só volta a pesquisar dois dias depois 16h47 Celular de Élcio indica que ele estava na Linha Amarela, a caminho da Barra da Tijuca, onde fica a casa de Lessa 16h59 a 22h11 Celular de Lessa fica parado por mais de 5 horas, provavelmente em sua casa 17h13 Portaria do condomínio de Lessa registra a entrada de Élcio; Lessa atende, segundo o MP-RJ Entre 16h e 17h30 Carlos Bolsonaro vota na Câmara Municipal, no centro do Rio 18h40* Vereadora Marielle Franco sai da Câmara Municipal A caminho do crime Os dois se encontram na casa de Lessa, passam na região do Quebra Mar e vão ao local do evento da vereadora 17h24 Carro usado no crime é captado por câmeras do Quebra Mar Bebidas e Descartáveis Entre 17h30 e 18h02 Veículo é captado em diferentes pontos, se deslocando a caminho da rua dos Inválidos, na Casa das Pretas, onde Marielle participaria de um debate 18h47 Lessa e Élcio chegam ao local do evento e, provavelmente por não terem avistado o carro de Marielle, contornam o quarteirão 19h* Quando estão quase completando a volta, encontram o carro da vereadora chegando 19h a 21h03* Lessa e Élcio esperam dentro do carro por mais de 2 horas 20h30* Bolsonaro participa de votação na Câmara dos Deputados, em Brasília 21h03 Marielle sai da reunião, acompanhada da assessora Fernanda Chaves, e entra no carro dirigido por Anderson Gomes; logo depois a dupla vai atrás Entre 21h09 e 21h12 No Largo do Estácio, os criminosos emparelham o carro com o da vereadora e Lessa, segundo a polícia, dispara com uma arma automática Após o crime A polícia não conseguiu precisar o deslocamento pós-crime por falta de câmeras e sistemas de localização naquela área 22h10 Celular de Élcio indica que ele está na Barra da Tijuca 22h30 a 3h58 Celular de Élcio indica que ele ficou mais de 5 horas na região do Resenha Bar e Grill 23h18 e 5h05 Celular de Lessa indica que ele ficou quase 6 horas na região do Resenha Bar e Grill 3h47 Carro particular de Lessa (e não o do crime) é captado no caminho de sua casa 5h32 a 5h36 Carro e celular de Élcio são captados no caminho de sua casa, na zona norte *Horários aproximados

    SÃO PAULO, SP, E RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - No último dia 29, o Jornal Nacional, da TV Globo, veiculou reportagem que faz menção ao nome do presidente Jair Bolsonaro na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, em março de 2018. Segundo o Jornal Nacional, o depoimento de um porteiro do condomínio onde Bolsonaro tem casa na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro, indicaria que um dos acusados pelo assassinato teria chegado ao local e dito que iria à casa do então deputado. Isso teria acontecido horas antes da morte de Marielle. O Ministério Público disse, no último dia 30, que o depoimento do porteiro não condiz com as provas técnicas obtidas e que ele pode ter mentido. No dia da morte de Marielle, Bolsonaro estava em Brasília. Ele nega ter qualquer relação com o crime. Abaixo, entenda o que se sabe até agora e veja perguntas ainda sem resposta. O que disse o porteiro, segundo a TV Globo? Em depoimento, o porteiro afirmou que Élcio Queiroz, acusado pelo assassinato de Marielle e Anderson, chegou ao condomínio em que Jair Bolsonaro (PSL) tem casa, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio), e disse, na portaria, que iria à residência do então deputado federal (nº 58). O porteiro interfonou para a casa 58 para confirmar se Élcio estava autorizado a entrar e identificou a pessoa que atendeu como “seu Jair”, em referência ao presidente. O porteiro disse que acompanhou a movimentação nas câmeras de segurança e que viu que, ao entrar no condomínio, o carro de Élcio se dirigiu à casa 66. Lá morava Ronnie Lessa, também acusado pela morte de Marielle. O porteiro então ligou novamente para a casa 58 e a mesma pessoa, que ele identificou como “seu Jair”, disse que sabia para onde Élcio se dirigia. Quando a reunião ocorreu? Horas antes do crime, em 14 de março de 2018. Onde estava Jair Bolsonaro no momento em que Élcio foi ao seu condomínio? Registros oficiais da Câmara dos Deputados apontam que Bolsonaro participou de votações na Casa às 14h e 20h30, em Brasília. Não podia, portanto, estar no Rio de Janeiro. Há registros da entrada de Élcio? No livro de registro do condomínio estão anotados o nome de Élcio, a placa do seu carro, a casa a que ele disse que se dirigira (58, de Bolsonaro), a hora (17h10) e o dia em que ele entrou no condomínio. Isso condiz com o depoimento do porteiro Por que o Ministério Público afirmou que o depoimento do porteiro é falso? Na quarta-feira (30), um dia após a reportagem do JN ir ao ar, o Ministério Público disse que a investigação teve acesso à planilha da portaria do condomínio e às gravações do interfone e que ficou comprovado que o porteiro interfonou para a casa 65 (a residência de Lessa ocupa os números 65 e 66). A entrada de Élcio foi autorizada por Ronnie Lessa, de acordo com a gravação periciada pela Promotoria. Contudo, o MP admitiu, na quinta (1º), que não considerou a possibilidade de adulteração dos registros e gravações da portaria, não averiguando se arquivos foram apagados ou renomeados antes de serem entregues à justiça. Por que uma das promotoras se afastou do caso? A promotora Carmem Carvalho participou no dia 30 da entrevista coletiva em que o Ministério Público do Rio de Janeiro classificou como falso o depoimento do porteiro que envolveu Bolsonaro na morte de Marielle. Após a entrevista, foram divulgadas fotos de Carvalho em apoio ao presidente Jair Bolsonaro, na ocasião da campanha para a eleição de 2018 e, também, ao lado do deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL-RJ), que quebrou a placa em homenagem à vereadora assassinada. No dia 1º, a promotora anunciou, em nota, que estava se afastando das investigações. O caso foi para o STF??O procurador-geral da República, Augusto Aras, disse que foram enviadas ao Supremo gravações de ligações entre a portaria do condomínio Vivendas da Barra e as casas apontadas pelo porteiro. De acordo com ele, não há menção a Bolsonaro. A equipe da PGR está ouvindo o restante das gravações, referentes aos dias seguintes, mas por ora não há indícios de envolvimento do presidente. Segundo Aras, a menção a Bolsonaro foi arquivada. A investigação sobre o crime em si, pela Polícia Civil do Rio, segue normalmente Se Élcio e Lessa foram presos em março, por que só agora a história das gravações veio à tona? Segundo a Promotoria, as planilhas de entrada do condomínio não tinham sido apreendidas porque não havia menção à casa de Lessa. Elas só viraram alvo da apuração quando os investigadores conseguiram desbloquear o celular de Lessa, em outubro, e viram uma foto da planilha enviada pela mulher dele indicando o acesso à casa 58. Com base nisso, a polícia apreendeu os documentos no início deste mês. Ao chegar ao local, o síndico do condomínio informou que havia gravações que registravam diálogos entre a portaria e os moradores. Foram apreendidas gravações de janeiro a março. O material foi submetido a perícia no Ministério Público, que atestou não ter ocorrido adulteração na prova. Alguém mais da família Bolsonaro mora no condomínio? Sim, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ). Onde ele estava naquele dia? Segundo o Diário da Câmara do Rio, Carlos participou de sessão no plenário e votou em um projeto por volta das 16h30. A sessão terminou às 17h30, mas não é possível precisar o horário de saída do vereador. Nesta faixa de horário, leva-se de 45 minutos a 1h40 para percorrer o caminho entre a Câmara e o condomínio de Bolsonaro na Barra da Tijuca. Assim, seria improvável que Carlos estivesse em casa quando Élcio chegou ao condomínio, por volta das 17h10. No mesmo dia, Carlos também fez um post nas redes sociais em que dava uma entrevista no seu gabinete para a Federação Israelita. O que Bolsonaro disse sobre o caso? Em live nas redes sociais, na noite do dia 29, o presidente, que está na Arábia Saudita, negou qualquer relação com o assassinato da vereadora, a quem disse não conhecer. Também afirmou que não conhecia Élcio nem Lessa, atacou a Globo e alegou que a emissora tenta atacar sua imagem e a de sua família. Em entrevista à TV Record ainda no dia 29, Bolsonaro acusou o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC-RJ), de ter vazado à TV Globo as informações sobre o depoimento do porteiro. Disse ainda que Witzel tenta destruir sua família porque quer se candidatar à Presidência em 2022. No último sábado (2), o presidente, sem apresentar provas, afirmou que Witzel manipulou a apuração do caso de Marielle. Indo além, Bolsonaro também acusou o governador de perseguir seu filho, o senador Flávio Bolsonaro. Ele ainda insinuou que a interferência tenha se dado por meio do delegado da Polícia Civil que cuida do caso, chamado pelo presidente de "amiguinho de Witzel". Bolsonaro afirmou que o inquérito da Polícia Civil do Rio de Janeiro está sendo mal conduzido e que há uma tentativa de criar uma cortina de fumaça para encobrir a real autoria do crime. Também disse que gostaria de ser ouvido no caso. E o que disse Carlos Bolsonaro? Carlos postou nas redes sociais um vídeo supostamente gravado na administração do condomínio. Carlos reproduz uma ligação do dia 14 de março de 2018, às 17h13, entre a portaria e a casa 65 (a casa de Lessa ocupar os números 65 e o 66), na qual o porteiro anuncia a chegada de Élcio. No vídeo, Carlos reproduz a ligação registrada às 17h13. O porteiro anuncia a chegada do "senhor Élcio". A voz do outro lado, diferente da de Jair Bolsonaro, responde: "Tá, pode liberar aí". O arquivo tem como data de modificação o dia 14 de março de 2018, às 17h13. No nome do arquivo, aparece o número 65. Não é possível garantir se Carlos de fato gravou o vídeo na administração nem se todas as ligações do dia foram apresentadas na listagem mostrada por ele. Bolsonaro e membros de sua família poderiam ter tido acesso às gravações? Segundo três advogados especializados em questões condominiais, qualquer morador teria o direito de escutar os áudios, mesmo que de outra casa, acompanhados por alguém da administração. De acordo com eles, é comum que imagens das câmeras sejam utilizadas para solucionar problemas menores, como um carro arranhado. Caso membros da família Bolsonaro quisessem uma cópia das gravações, precisariam de ordem judicial ou de um termo assinado pelo condomínio. Um dos advogados entrevistados afirma ainda que Carlos Bolsonaro não descumpriu a lei divulgando no Twitter as gravações. Ainda assim, ao ceder imagens e gravações, o condômino geralmente assina um termo se comprometendo a manter o material na esfera privada. Bolsonaro negou ter feito cópia das gravações. Jair ou Carlos obstruíram a Justiça ao acessar os áudios? Especialistas afirmam que não. A obstrução de Justiça teria ocorrido se alguém tivesse se apoderado das gravações originais antes de membros da investigação, impedindo o acesso à prova. Existe alguma evidência de que membros da família Bolsonaro possam ter adulterado as gravações? Não. A perícia requisitada pelo Ministério Público concluiu que nenhuma gravação foi editada. Ela não esclarece, no entanto, se algum áudio pode ter sido apagado ou renomeado. Para isso, seria necessário periciar o computador onde as gravações são salvas. Qual foi a reação do ministro da Justiça, Sergio Moro? Moro solicitou à PGR (Procuradoria-Geral da República) a abertura de uma investigação para apurar as circunstâncias em que o nome de Bolsonaro apareceu no inquérito sobre a morte de Marielle. Moro diz no documento que há inconsistência nas informações sobre o caso que, segundo ele, sugere equívoco na investigação conduzida no Rio ou eventual tentativa de envolvimento indevido do nome do presidente no crime. No dia 30, mais cedo, o presidente disse que havia acionado Moro para ver se é possível que a Polícia Federal tome o depoimento do porteiro. Quais as acusações contra Lessa e Élcio? Segundo o Ministério Público, Élcio é suspeito de dirigir o Cobalt prata usado na emboscada contra Marielle. Já Lessa seria o autor dos disparos. Eles estão presos desde março. Lessa é um policial militar reformado e Élcio foi expulso da PM por envolvimento com contravenção. A polícia investiga possível relação de Lessa com o Escritório do Crime, quadrilha de matadores da qual faz parte o ex-capitão Adriano Magalhães da Nóbrega, acusado de chefiar uma milícia. A mãe e a mulher de Adriano trabalharam na Alerj, no gabinete do então deputado estadual (hoje senador) e filho do presidente, Flávio Bolsonaro (PSL). Onde Marielle foi morta? A vereadora foi assassinada dentro do carro, no bairro Estácio (centro do Rio), por volta das 21h30 do dia 14 de março. Seu veículo foi atacado a tiros, enquanto ela voltava de um encontro com mulheres negras na Lapa, também no centro, a cerca de 4 km dali. Marielle estava no banco de trás de um Chevrolet Agile branco com sua assessora, que sofreu ferimentos leves. Na frente, estava seu motorista, Anderson Pedro Gomes, 39, que também morreu. Como os criminosos agiram? O carro dos criminosos emparelhou com o veículo em que Marielle estava, na rua Joaquim Palhares, próximo à estação Estácio do metrô. Após atirarem, eles fugiram em disparada sem roubar nada. Quais eram as causas defendidas por Marielle? A vereadora se denominava feminista, negra e criada na comunidade da Maré, na zona norte do Rio. Ela militou por essas três frentes em conjunto. Sua principal militância era pela defesa dos moradores de favelas, principalmente os negros e mulheres. Também denunciou supostos abusos do 41º batalhão, de Acari, o que mais matou pessoas nos últimos cinco anos, segundo o ISP (Instituto de Segurança Pública). Há pistas sobre quem mandou matar Marielle Franco? As investigações sobre possíveis mandantes do crime seguem na Polícia Civil do Rio de Janeiro. A PGR (Procuradoria-Geral da República) apresentou uma denúncia contra Domingos Brazão, conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado, por obstrução de Justiça. Junto a outras quatro pessoas, ele teria tentado atrapalhar as investigações do caso. Na peça, enviada ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), a PGR também afirma que Brazão arquitetou o homicídio de Marielle. O órgão pediu a federalização das investigações. O QUE AINDA NÃO SE SABE Quando Bolsonaro ou familiares acessaram, pela 1ª vez, as gravações? Não se sabe. No sábado (2), Bolsonaro disse: “Pegamos antes que fosse adulterado, pegamos lá toda a memória da secretária eletrônica, que é guardada há mais de anos, a voz não é minha”. Não ficou claro se ele se referia aos dois vídeos gravados por Carlos, nos quais ele reproduz os áudios da portaria. Depois, Bolsonaro afirmou: “Não fizemos cópia de nada, não levamos a secretária eletrônica a lugar nenhum”. Questionados, a Presidência e o condomínio não responderam quando foi a primeira vez que qualquer membro da família escutou as gravações. Já nesta terça-feira (5), em uma rede social, Bolsonaro disse: "Poderia consultar a qualquer época a secretária eletrônica, nada impede a qualquer morador tal procedimento, contudo só foi realizada tal consulta por mim depois de a TV Globo ter vazado um processo que estava em segredo de justiça". Carlos estava acompanhado quando ouviu os áudios? Ele diz que está na administração, mas não é possível ver ou ouvir outra pessoa. O condomínio possui sistema que transfere as ligações da portaria para o celular dos moradores??A questão não foi respondida pela Presidência nem pela administração do local. Algumas outras casas do condomínio não possuem a tecnologia, mas não é possível afirmar que isso valha para a casa de Bolsonaro. Por que o MP-RJ não pediu a perícia do computador com as gravações da portaria? Questionado, o MP-RJ não respondeu. O MP-RJ ainda tem a intenção de pedir a perícia do computador para checar se um arquivo foi renomeado ou apagado? Questionado, o MP-RJ não respondeu. Por que a planilha não foi apreendida em março, quando Lessa foi preso??O Ministério Público afirma que policiais não encontraram referências à casa 65/66 na planilha, motivo pelo qual consideraram a prova sem relevância. Embora sem referência à casa de Lessa, a planilha continha referência a Élcio, bem como à placa do carro em nome de sua mulher. Se apreendida, a investigação sobre como o ex-PM entrou no condomínio seria antecipada em quase sete meses. Por que o circuito interno de vídeo do condomínio não foi apreendido no dia da prisão de Lessa??Nem o Ministério Público nem a polícia do Rio explicam. Por que Elaine Lessa enviou ao marido uma foto da planilha em jan.19, dois dias antes de ele e Élcio prestarem depoimento??Segundo suspeita o Ministério Público, para avisar que a planilha não indicava a entrada de Élcio na casa de Lessa, o que permitia que em seus depoimentos eles negassem o encontro no dia do crime. Se o condomínio tem vários porteiros, como a polícia chegou ao que prestou depoimento??Não se sabe. Por que a perícia não comparou a voz do porteiro na gravação que autoriza a entrada de Élcio com aquele que prestou depoimento??O Ministério Público afirma que o objetivo da perícia foi comprovar que Lessa e Élcio se encontraram naquele dia. O porteiro foi questionado sobre a contradição entre seu depoimento e o que consta das gravações apreendidas??Não se sabe. O porteiro foi confrontado com o fato de Bolsonaro estar em Brasília no momento em que Élcio foi ao condomínio??Não se sabe. Por que os investigadores demoraram a identificar a menção à casa 58? De acordo com policiais e promotoras do caso, o enfoque da análise das planilhas foram as entradas autorizadas pela casa 65/66. Como o formulário indicava que a entrada de Élcio foi autorizada pela casa 58, ele não foi notado. Era possível identificar a entrada de Élcio no condomínio desde novembro de 2018? Sim. O nome do ex-PM aparece na planilha, embora quase ilegível. Contudo, é possível identificar facilmente o modelo e a placa do carro em nome da mulher dele. Por que a menção à casa 58 veio à tona agora? As promotoras afirmam que eles conseguiram, após sete meses, acessar os dados do aparelho celular de Ronnie Lessa. Lá encontraram uma mensagem de sua mulher com uma foto da planilha com a entrada de Élcio. Isso levou, segundo o MP-RJ, a uma busca e apreensão no condomínio para obter as planilhas no dia 5 de outubro, onde identificaram a menção à casa de Bolsonaro. Por que foi feita uma busca e apreensão na portaria se eles já tinham cópias das planilhas 11 meses antes? Os investigadores não explicam esse ponto. O mandado de busca e apreensão expedido, segundo as promotoras, em 4 de outubro está sob sigilo. 14 DE MARÇO DE 2018, O DIA DA MORTE DE MARIELLE Segundo as investigações da Polícia Civil e do Ministério Público do RJ Antes do crime Horários e localizações dos dois acusados têm padrão semelhante, apesar de eles terem dito que não se lembravam onde estavam naquele dia 14h* O então deputado federal Jair Bolsonaro participa de votação na Câmara dos Deputados, em Brasília 14h03 Ronnie Lessa, acusado de ser o atirador, pesquisa sobre protesto que familiares de Maria Eduarda, menina morta dentro da escola por disparo vindo de policial, fariam no fim do mês (Marielle havia atuado junto aos pais da menina) 14h43 Élcio de Queiroz, acusado de ter dirigido o carro do crime, faz a última ligação do dia, provavelmente em sua casa, no Engenho de Dentro (zona norte) 16h32 Ronnie Lessa faz sua última pesquisa no Google do dia, inclusive sobre equipamento que bloqueia rastreadores de veículos (normalmente ele pesquisava até 23h); ele só volta a pesquisar dois dias depois 16h47 Celular de Élcio indica que ele estava na Linha Amarela, a caminho da Barra da Tijuca, onde fica a casa de Lessa 16h59 a 22h11 Celular de Lessa fica parado por mais de 5 horas, provavelmente em sua casa 17h13 Portaria do condomínio de Lessa registra a entrada de Élcio; Lessa atende, segundo o MP-RJ Entre 16h e 17h30 Carlos Bolsonaro vota na Câmara Municipal, no centro do Rio 18h40* Vereadora Marielle Franco sai da Câmara Municipal A caminho do crime Os dois se encontram na casa de Lessa, passam na região do Quebra Mar e vão ao local do evento da vereadora 17h24 Carro usado no crime é captado por câmeras do Quebra Mar Bebidas e Descartáveis Entre 17h30 e 18h02 Veículo é captado em diferentes pontos, se deslocando a caminho da rua dos Inválidos, na Casa das Pretas, onde Marielle participaria de um debate 18h47 Lessa e Élcio chegam ao local do evento e, provavelmente por não terem avistado o carro de Marielle, contornam o quarteirão 19h* Quando estão quase completando a volta, encontram o carro da vereadora chegando 19h a 21h03* Lessa e Élcio esperam dentro do carro por mais de 2 horas 20h30* Bolsonaro participa de votação na Câmara dos Deputados, em Brasília 21h03 Marielle sai da reunião, acompanhada da assessora Fernanda Chaves, e entra no carro dirigido por Anderson Gomes; logo depois a dupla vai atrás Entre 21h09 e 21h12 No Largo do Estácio, os criminosos emparelham o carro com o da vereadora e Lessa, segundo a polícia, dispara com uma arma automática Após o crime A polícia não conseguiu precisar o deslocamento pós-crime por falta de câmeras e sistemas de localização naquela área 22h10 Celular de Élcio indica que ele está na Barra da Tijuca 22h30 a 3h58 Celular de Élcio indica que ele ficou mais de 5 horas na região do Resenha Bar e Grill 23h18 e 5h05 Celular de Lessa indica que ele ficou quase 6 horas na região do Resenha Bar e Grill 3h47 Carro particular de Lessa (e não o do crime) é captado no caminho de sua casa 5h32 a 5h36 Carro e celular de Élcio são captados no caminho de sua casa, na zona norte *Horários aproximados


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 18/56   Apple libera iOS 13.3, iPadOS 13.3, tvOS 13.3 e watchOS 6.1.1 na versão beta

    Após compartilhar com todos os usuários a última atualização, a Apple liberou para desenvolvedores novos betas; Ainda sem dados oficiais sobre quais novidades chegam, aposta forte é no controle parental com incremento no Screen Time e pastas compartilhadas no iCloud

    Após compartilhar com todos os usuários a última atualização, a Apple liberou para desenvolvedores novos betas; Ainda sem dados oficiais sobre quais novidades chegam, aposta forte é no controle parental com incremento no Screen Time e pastas compartilhadas no iCloud


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 19/56   Microsoft e Nokia voltam a unir forças em acordo para soluções corporativas

    Dois anos depois do fim da parceria no desenvolvimento de smartphones, companhias fazem novo acerto para oferecer serviços a outras empresas, juntando experiências nas áreas em que cada uma tem mais a oferecer

    Dois anos depois do fim da parceria no desenvolvimento de smartphones, companhias fazem novo acerto para oferecer serviços a outras empresas, juntando experiências nas áreas em que cada uma tem mais a oferecer


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 20/56   Falha "zero day" deixa o Google Chrome exposto; Entenda!

    Vulnerabilidade descoberta pela Kaspersky dava a criminosos a chance de explorar o seu computador por meio do navegador da Google. Os códigos foram localizados em um site coreano, que propciava a invasão

    Vulnerabilidade descoberta pela Kaspersky dava a criminosos a chance de explorar o seu computador por meio do navegador da Google. Os códigos foram localizados em um site coreano, que propciava a invasão


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 21/56   One Power é o primeiro Motorola a receber versão beta do Android 10

    Smartphone está no programa Android One e só agora começa a testar versão mais recente do sistema operacional; modelo não foi lançado no Brasil, que ainda aguarda atualização para outros celulares da marca

    Smartphone está no programa Android One e só agora começa a testar versão mais recente do sistema operacional; modelo não foi lançado no Brasil, que ainda aguarda atualização para outros celulares da marca


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 22/56   Mais quadradão: Apple pode redesenhar totalmente o iPhone em 2020

    Apple pode trazer a maior alteração no aspecto físico do iPhone ano que vem, com um modelo mais quadradão, parecido com o iPad Pro e o MacBook mais recentes; por enquanto, informações são apenas rumores

    Apple pode trazer a maior alteração no aspecto físico do iPhone ano que vem, com um modelo mais quadradão, parecido com o iPad Pro e o MacBook mais recentes; por enquanto, informações são apenas rumores


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 23/56   Xiaomi apresenta o Mi Watch, seu primeiro smartwatch que é a cara do Apple Watch

    Modelo tem corpo quadrado, de alumínio, e tela AMOLED de 1,78 polegadas. Aparelho roda o sistema operacional MIUI for Watch, da própria companhia, chega com grandes parcerias e começa a ser vendido por cerca de R$ 740

    Modelo tem corpo quadrado, de alumínio, e tela AMOLED de 1,78 polegadas. Aparelho roda o sistema operacional MIUI for Watch, da própria companhia, chega com grandes parcerias e começa a ser vendido por cerca de R$ 740


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 24/56   WhatsApp beta libera 74 novos emojis para usuários do Android

    Novas figuras do Unicode 12.0 estão disponíveis para os usuários da versão 2.19.315 de testes do mensageiro; entre as inclusões, tem a carinha bocejando, emojis inclusivos e novos animais, comidas, objetos e símbolos

    Novas figuras do Unicode 12.0 estão disponíveis para os usuários da versão 2.19.315 de testes do mensageiro; entre as inclusões, tem a carinha bocejando, emojis inclusivos e novos animais, comidas, objetos e símbolos


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 25/56   Funcionários cobram do Google ações de combate às mudanças climáticas

    Profissionais que estão preocupados com o impacto das grandes empresas de tecnologia no meio ambiente vêm fazendo coro em busca de mais atitudes das diretorias. Entre as demandas está o corte de relações com grupos que negam as mudanças climáticas

    Profissionais que estão preocupados com o impacto das grandes empresas de tecnologia no meio ambiente vêm fazendo coro em busca de mais atitudes das diretorias. Entre as demandas está o corte de relações com grupos que negam as mudanças climáticas


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 26/56   Microsoft usa IA para eliminar ruídos de fundo durante captação de som

    Companhia de Redmond tem usado bastante a poderosa infraestrutura da nuvem Azure para aprendizado de máquina em inteligências artificiais. O novo recurso reduz o ruído com otimização vocal para facilitar a compreensão do que está sendo dito

    Companhia de Redmond tem usado bastante a poderosa infraestrutura da nuvem Azure para aprendizado de máquina em inteligências artificiais. O novo recurso reduz o ruído com otimização vocal para facilitar a compreensão do que está sendo dito


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 27/56   ONU alerta para colapso do sistema de saúde da Venezuela
    SCIENCE TOPIC NEWS

    O sistema de saúde da Venezuela está prestes a entrar em colapso, alertou o secretário-geral adjunto de Assuntos Humanitários das Nações Unidas, Mark Lowcock, nesta quarta-feira, após uma visita ao país.

    O sistema de saúde da Venezuela está prestes a entrar em colapso, alertou o secretário-geral adjunto de Assuntos Humanitários das Nações Unidas, Mark Lowcock, nesta quarta-feira, após uma visita ao país.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 28/56   França e China fazem frente comum contra Trump sobre o clima
    SCIENCE TOPIC NEWS

    Os presidentes da China, Xi Jinping, e da França, Emmanuel Macron, reafirmaram nesta quarta-feira (6) em Pequim seu "firme apoio" ao Acordo de Paris sobre o clima, exibindo sua unidade ante os Estados Unidos de Donald Trump, que acaba de oficializar sua retirada do tratado.

    Os presidentes da China, Xi Jinping, e da França, Emmanuel Macron, reafirmaram nesta quarta-feira (6) em Pequim seu "firme apoio" ao Acordo de Paris sobre o clima, exibindo sua unidade ante os Estados Unidos de Donald Trump, que acaba de oficializar sua retirada do tratado.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 29/56   Muro: o quebra-cabeças da Stasi
    SCIENCE TOPIC NEWS

    Uma montanha de documentos que pertenciam à Stasi, a polícia secreta da Alemanha Oriental, foram destroçados durante a queda do Muro de Berlim e, atualmente, especialistas tentam remontar toda uma história perdida... ou quase.

    Uma montanha de documentos que pertenciam à Stasi, a polícia secreta da Alemanha Oriental, foram destroçados durante a queda do Muro de Berlim e, atualmente, especialistas tentam remontar toda uma história perdida... ou quase.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 30/56   Arquivos da Stasi são quebra-cabeça de 1 milhão de peças
    SCIENCE TOPIC NEWS

    Barbara Poenisch passa a maior parte do dia montando um quebra-cabeça. Ou melhor, recompondo a montanha de documentos da Stasi, polícia secreta da Alemanha Oriental, que foram destroçados durante a queda do Muro de Berlim.

    Barbara Poenisch passa a maior parte do dia montando um quebra-cabeça. Ou melhor, recompondo a montanha de documentos da Stasi, polícia secreta da Alemanha Oriental, que foram destroçados durante a queda do Muro de Berlim.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 31/56   Sonho de Merkel na ex-RDA: ver as Montanhas Rochosas e Bruce Springsteen
    SCIENCE TOPIC NEWS

    Angela Merkel confidenciou nesta terça-feira (05), às vésperas das comemorações pelos 30 anos da queda do Muro de Berlim, que seu sonho como cidadã da Alemanha Oriental era visitar as Montanhas Rochosas (EUA) e ver o cantor Bruce Springsteen.

    Angela Merkel confidenciou nesta terça-feira (05), às vésperas das comemorações pelos 30 anos da queda do Muro de Berlim, que seu sonho como cidadã da Alemanha Oriental era visitar as Montanhas Rochosas (EUA) e ver o cantor Bruce Springsteen.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 32/56   Mês passado foi outubro mais quente do planeta
    SCIENCE TOPIC NEWS

    O mês passado foi o outubro mais quente já registrado no planeta - anunciou o Serviço Europeu de Mudança Climática Copernicus nesta terça-feira (5), observando que este é o quinto mês consecutivo que o calor bate ou se aproxima de um recorde.

    O mês passado foi o outubro mais quente já registrado no planeta - anunciou o Serviço Europeu de Mudança Climática Copernicus nesta terça-feira (5), observando que este é o quinto mês consecutivo que o calor bate ou se aproxima de um recorde.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 33/56   UE disposta a reforçar a cooperação com as partes do Acordo de Paris
    SCIENCE TOPIC NEWS

    A União Europeia (UE) está disposta a "fortalecer a cooperação" com as outras partes do Acordo de Paris sobre o clima, cujas bases são sólidas, apesar da anunciada retirada dos Estados Unidos, afirmou o Comissário Europeu para a Ação Climática, Miguel Arias Cañete.

    A União Europeia (UE) está disposta a "fortalecer a cooperação" com as outras partes do Acordo de Paris sobre o clima, cujas bases são sólidas, apesar da anunciada retirada dos Estados Unidos, afirmou o Comissário Europeu para a Ação Climática, Miguel Arias Cañete.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 34/56   EUA notifica formalmente ONU sobre saída do Acordo climático de Paris
    SCIENCE TOPIC NEWS

    Os Estados Unidos comunicaram formalmente nesta segunda-feira (4) as Nações Unidas sobre sua saída do Acordo de Paris sobre o clima, decidida pelo presidente Donald Trump em 2017, anunciou o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

    Os Estados Unidos comunicaram formalmente nesta segunda-feira (4) as Nações Unidas sobre sua saída do Acordo de Paris sobre o clima, decidida pelo presidente Donald Trump em 2017, anunciou o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 35/56   África discute como alimentar população em meio a crise climática
    SCIENCE TOPIC NEWS

    Os Ministros da Agricultura da África, reunidos nesta segunda-feira (4) no Marrocos, discutirão o desafio de produzir o suficiente para alimentar o continente - onde as mudanças climáticas causam prejuízos - enquanto preservam o meio ambiente.

    Os Ministros da Agricultura da África, reunidos nesta segunda-feira (4) no Marrocos, discutirão o desafio de produzir o suficiente para alimentar o continente - onde as mudanças climáticas causam prejuízos - enquanto preservam o meio ambiente.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 36/56   Falsos soldados são expulsos do lendário Checkpoint Charlie em Berlim
    SCIENCE TOPIC NEWS

    As autoridades de Berlim decidiram nesta segunda-feira (4), 30 anos após a queda do Muro, proibir o acesso ao lendário Checkpoint Charlie a artistas que se fantasiam de soldados americanos para ganhar dinheiro ao serem fotografados por turistas.

    As autoridades de Berlim decidiram nesta segunda-feira (4), 30 anos após a queda do Muro, proibir o acesso ao lendário Checkpoint Charlie a artistas que se fantasiam de soldados americanos para ganhar dinheiro ao serem fotografados por turistas.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 37/56   Oposição boliviana pressiona por renúncia de Morales
    WORLD TOPIC NEWS

    O líder opositor regional boliviano Luis Fernando Camacho voltou nesta quarta-feira a La Paz para desafiar novamente o presidente Evo Morales com a entrega de uma carta de renúncia para que assine, em uma jornada marcada pela morte de um manifestante.

    O líder opositor regional boliviano Luis Fernando Camacho voltou nesta quarta-feira a La Paz para desafiar novamente o presidente Evo Morales com a entrega de uma carta de renúncia para que assine, em uma jornada marcada pela morte de um manifestante.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 38/56   STJ condena governador do AP à prisão no semiaberto e à perda do cargo
    WORLD TOPIC NEWS

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O STJ (Superior Tribunal de Justiça) condenou o governador do Amapá, Waldez Goés (PDT) a seis anos e nove meses de prisão em regime semiaberto por peculato. A decisão também determina a perda do cargo e a devolução de R$ 6,3 milhões aos cofres públicos. Waldez só deixará o governo do estado se a condenação for mantida após se esgotarem as possibilidades de recurso (quando ocorre o trânsito em julgado do processo). O governador foi acusado de desviar valores de empréstimos consignados de servidores públicos. O dinheiro era descontado dos salários e utilizado para arcar com despesas do governo, atrasando o pagamento dos valores aos bancos credores. Os desvios aconteceram em 2009 e 2010, no primeiro mandato de Waldez. Ele voltou ao cargo em 2014 e foi reconduzido em 2018. De acordo com o Ministério Público, a retenção das parcelas já era uma prática em governos anteriores, mas Waldez teria ordenado pessoalmente que os valores não fossem repassados aos bancos.  A denúncia, oferecida quando o pedetista não ocupava o governo do Amapá, havia sido considerada improcedente na primeira instância, mas o Ministério Público recorreu. Com a reeleição, o caso subiu ao STJ. No tribunal, os governadores são julgados pela Corte Especial, composta pelos 15 ministros mais antigos. Lá, o julgamento de Waldez foi iniciado em 2018. Segundo o ministro João Otávio de Noronha, presidente do tribunal, não é permitido ao Estado utilizar verbas particulares (o salário dos servidores) para financiar programas públicos.  "A questão nesse aspecto merece destaque, pois não se discute o deslocamento de verbas públicas em razão de gestão administrativa, mas o deslocamento de dinheiro particular em posse do Estado, porquanto se trata de recursos retidos da folha de pagamento dos servidores", afirmou em seu voto. "O ponto nodal aqui está em que o governo procedeu aos descontos e não os repassou. Portanto, se houve a retirada do dinheiro dos servidores, o não repasse a quem de direito significou desvio de dinheiro alheio", completou Noronha. O advogado de Waldez, Marcelo Leal, disse que o governador é inocente e que a denúncia não comprovou o crime de peculato, que prevê a apropriação ou o desvio do recurso em benefício próprio ou de terceiros. "Não houve corrupção, houve uma escolha moral", afirmou.  Leal menciona também que houve contradição do STJ. Nesta semana, uma ex-secretária de Finanças de Macapá foi absolvida da acusação de peculato por um caso semelhante, em que teria havido atraso de pagamentos do município a bancos. Em nota, a defesa disse que outros acusados no processo de Waldez foram inocentados. "A vida administrativa do Amapá segue normalmente, sem prejuízo do exercício do cargo. O governador tem a certeza de que sua inocência será provada, como aconteceu na primeira instância e no Tribunal de Justiça do Amapá, os quais decidiram absolver os demais corréus que respondiam pelo mesmo fato --o governador apenas respondeu junto ao STJ pela posição que ocupa", diz o texto.

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O STJ (Superior Tribunal de Justiça) condenou o governador do Amapá, Waldez Goés (PDT) a seis anos e nove meses de prisão em regime semiaberto por peculato. A decisão também determina a perda do cargo e a devolução de R$ 6,3 milhões aos cofres públicos. Waldez só deixará o governo do estado se a condenação for mantida após se esgotarem as possibilidades de recurso (quando ocorre o trânsito em julgado do processo). O governador foi acusado de desviar valores de empréstimos consignados de servidores públicos. O dinheiro era descontado dos salários e utilizado para arcar com despesas do governo, atrasando o pagamento dos valores aos bancos credores. Os desvios aconteceram em 2009 e 2010, no primeiro mandato de Waldez. Ele voltou ao cargo em 2014 e foi reconduzido em 2018. De acordo com o Ministério Público, a retenção das parcelas já era uma prática em governos anteriores, mas Waldez teria ordenado pessoalmente que os valores não fossem repassados aos bancos.  A denúncia, oferecida quando o pedetista não ocupava o governo do Amapá, havia sido considerada improcedente na primeira instância, mas o Ministério Público recorreu. Com a reeleição, o caso subiu ao STJ. No tribunal, os governadores são julgados pela Corte Especial, composta pelos 15 ministros mais antigos. Lá, o julgamento de Waldez foi iniciado em 2018. Segundo o ministro João Otávio de Noronha, presidente do tribunal, não é permitido ao Estado utilizar verbas particulares (o salário dos servidores) para financiar programas públicos.  "A questão nesse aspecto merece destaque, pois não se discute o deslocamento de verbas públicas em razão de gestão administrativa, mas o deslocamento de dinheiro particular em posse do Estado, porquanto se trata de recursos retidos da folha de pagamento dos servidores", afirmou em seu voto. "O ponto nodal aqui está em que o governo procedeu aos descontos e não os repassou. Portanto, se houve a retirada do dinheiro dos servidores, o não repasse a quem de direito significou desvio de dinheiro alheio", completou Noronha. O advogado de Waldez, Marcelo Leal, disse que o governador é inocente e que a denúncia não comprovou o crime de peculato, que prevê a apropriação ou o desvio do recurso em benefício próprio ou de terceiros. "Não houve corrupção, houve uma escolha moral", afirmou.  Leal menciona também que houve contradição do STJ. Nesta semana, uma ex-secretária de Finanças de Macapá foi absolvida da acusação de peculato por um caso semelhante, em que teria havido atraso de pagamentos do município a bancos. Em nota, a defesa disse que outros acusados no processo de Waldez foram inocentados. "A vida administrativa do Amapá segue normalmente, sem prejuízo do exercício do cargo. O governador tem a certeza de que sua inocência será provada, como aconteceu na primeira instância e no Tribunal de Justiça do Amapá, os quais decidiram absolver os demais corréus que respondiam pelo mesmo fato --o governador apenas respondeu junto ao STJ pela posição que ocupa", diz o texto.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 39/56   Protestos no Chile chegam aos bairros ricos de Santiago
    WORLD TOPIC NEWS

    Os protestos sociais chegaram nesta quarta-feira (5) ao centro comercial Costanera Center, a porta de entrada para o distrito financeiro e as áreas mais abastadas de Santiago, que até então tinham ficado à margem das manifestações que abalam o Chile.

    Os protestos sociais chegaram nesta quarta-feira (5) ao centro comercial Costanera Center, a porta de entrada para o distrito financeiro e as áreas mais abastadas de Santiago, que até então tinham ficado à margem das manifestações que abalam o Chile.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 40/56   Fux suspende liminar que impedia julgamento de Deltan pelo CNMP
    WORLD TOPIC NEWS

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux suspendeu a liminar que impedia que o Conselho Nacional do Ministério Público julgasse o procurador Deltan Dellagnol. Em agosto, a Justiça Federal do Paraná suspendeu um PAD (Processo Administrativo Disciplinar) contra Dallagnol no CNMP, órgão responsável por fiscalizar a atuação das instâncias do Ministério Público no país. O processo foi aberto em abril após pedido do presidente do STF, Dias Toffoli, por conta da entrevista na qual o procurador afirmou que o Supremo passa a mensagem de leniência a favor da corrupção em algumas de suas decisões. A liminar de Fux foi deferida nesta quarta (6).

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux suspendeu a liminar que impedia que o Conselho Nacional do Ministério Público julgasse o procurador Deltan Dellagnol. Em agosto, a Justiça Federal do Paraná suspendeu um PAD (Processo Administrativo Disciplinar) contra Dallagnol no CNMP, órgão responsável por fiscalizar a atuação das instâncias do Ministério Público no país. O processo foi aberto em abril após pedido do presidente do STF, Dias Toffoli, por conta da entrevista na qual o procurador afirmou que o Supremo passa a mensagem de leniência a favor da corrupção em algumas de suas decisões. A liminar de Fux foi deferida nesta quarta (6).


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 41/56   Bolsonaro pode bloquear seguidores em rede social, diz Procuradoria ao STF
    WORLD TOPIC NEWS

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em parecer enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta terça-feira (5), a PGR (Procuradoria-Geral da República) considerou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) está liberado para bloquear contas de usuários no Twitter. A discussão chegou ao Supremo por meio de um mandado de segurança da deputada Natália Bonavides (PT-RN), que relatou que foi bloqueada por Bolsonaro no Twitter em 25 de agosto, quando teve uma discussão com ele por meio da rede social. Para a deputada, ela não pode ser privada do acesso às publicações feitas pelo presidente, uma vez que uma de suas funções é fiscalizar ações do Executivo e Bolsonaro usa o Twitter para divulgar atos do poder público. Natália requereu ao Supremo que determine ao presidente e ao secretário especial de Comunicação, Fábio Wajngarten, que desbloqueiem sua conta. O mandado de segurança está sob relatoria do ministro Alexandre de Moraes, que determinou à PGR que se manifestasse. O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou no parecer que a conta de Twitter de Bolsonaro é pessoal. "Apesar de a conta pessoal do presidente da República ser utilizada para informar os demais usuários da rede social acerca da implementação de determinadas políticas públicas ou da prática de atos administrativos relevantes, as publicações no Twitter não têm caráter oficial e não constituem direitos ou obrigações da Administração Pública", escreveu Aras. Para o procurador-geral, ainda que a publicação dos atos administrativos seja obrigatória e regulada por um decreto de 2002, pela Lei de Acesso à Informação e pela Constituição Federal, "o princípio da publicidade não pode ser interpretado de forma tão ampla que inclua em seu âmbito de incidência as condutas praticadas pelos agentes públicos em suas redes sociais pessoais". Por considerar que não há um ato do poder público em discussão, Aras opinou pelo não conhecimento do mandado de segurança -para que seja extinto sem ser analisado. Ainda não há decisão do Supremo. Discussão semelhante ocorreu nos Estados Unidos. Em julho, um tribunal decidiu que o presidente Donald Trump estava violando a Constituição americana ao bloquear usuários que o criticavam no Twitter. O tribunal entendeu que, uma vez que o presidente utiliza seu perfil para tratar de assuntos do governo, ele não pode impedir americanos de lerem suas publicações -nem de participar de discussões nos posts- sob a justificativa de não gostar das opiniões dessas pessoas. A disputa judicial começou quando usuários do Twitter que haviam sido bloqueados por Trump fizeram um pedido à Casa Branca para que fossem desbloqueados. Após terem as solicitações negadas, decidiram processar o presidente.

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Em parecer enviado ao STF (Supremo Tribunal Federal) nesta terça-feira (5), a PGR (Procuradoria-Geral da República) considerou que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) está liberado para bloquear contas de usuários no Twitter. A discussão chegou ao Supremo por meio de um mandado de segurança da deputada Natália Bonavides (PT-RN), que relatou que foi bloqueada por Bolsonaro no Twitter em 25 de agosto, quando teve uma discussão com ele por meio da rede social. Para a deputada, ela não pode ser privada do acesso às publicações feitas pelo presidente, uma vez que uma de suas funções é fiscalizar ações do Executivo e Bolsonaro usa o Twitter para divulgar atos do poder público. Natália requereu ao Supremo que determine ao presidente e ao secretário especial de Comunicação, Fábio Wajngarten, que desbloqueiem sua conta. O mandado de segurança está sob relatoria do ministro Alexandre de Moraes, que determinou à PGR que se manifestasse. O procurador-geral da República, Augusto Aras, afirmou no parecer que a conta de Twitter de Bolsonaro é pessoal. "Apesar de a conta pessoal do presidente da República ser utilizada para informar os demais usuários da rede social acerca da implementação de determinadas políticas públicas ou da prática de atos administrativos relevantes, as publicações no Twitter não têm caráter oficial e não constituem direitos ou obrigações da Administração Pública", escreveu Aras. Para o procurador-geral, ainda que a publicação dos atos administrativos seja obrigatória e regulada por um decreto de 2002, pela Lei de Acesso à Informação e pela Constituição Federal, "o princípio da publicidade não pode ser interpretado de forma tão ampla que inclua em seu âmbito de incidência as condutas praticadas pelos agentes públicos em suas redes sociais pessoais". Por considerar que não há um ato do poder público em discussão, Aras opinou pelo não conhecimento do mandado de segurança -para que seja extinto sem ser analisado. Ainda não há decisão do Supremo. Discussão semelhante ocorreu nos Estados Unidos. Em julho, um tribunal decidiu que o presidente Donald Trump estava violando a Constituição americana ao bloquear usuários que o criticavam no Twitter. O tribunal entendeu que, uma vez que o presidente utiliza seu perfil para tratar de assuntos do governo, ele não pode impedir americanos de lerem suas publicações -nem de participar de discussões nos posts- sob a justificativa de não gostar das opiniões dessas pessoas. A disputa judicial começou quando usuários do Twitter que haviam sido bloqueados por Trump fizeram um pedido à Casa Branca para que fossem desbloqueados. Após terem as solicitações negadas, decidiram processar o presidente.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 42/56   Presidente chileno é processado por crimes contra a humanidade
    WORLD TOPIC NEWS

    Um tribunal chileno acolheu uma ação movida contra o presidente Sebastián Piñera por sua responsabilidade em supostos crimes contra a humanidade que ocorreram durante a crise social que o Chile vive há quase três semanas e matou 20, segundo o Judiciário.

    Um tribunal chileno acolheu uma ação movida contra o presidente Sebastián Piñera por sua responsabilidade em supostos crimes contra a humanidade que ocorreram durante a crise social que o Chile vive há quase três semanas e matou 20, segundo o Judiciário.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 43/56   Justiça condena Lindbergh à perda de direitos políticos por cinco anos
    WORLD TOPIC NEWS

    RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O ex-senador e ex-prefeito de Nova Iguaçu (RJ) Lindbergh Farias (PT) foi condenado mais uma vez por improbidade administrativa nesta segunda-feira (4). A sentença da 2ª Vara Cível de Nova Iguaçu determinou a suspensão dos direitos políticos de Lindbergh por cinco anos. Ainda cabe recurso, e a penalidade só passa a valer com o trânsito em julgado —ou seja, com o fim da possibilidade de recursos por parte do réu. Segundo a ação civil pública movida pelo Ministério Público, o ex-prefeito distribuiu a moradores de Nova Iguaçu, no primeiro semestre de 2008, caixas de remédio com a impressão de um sol estilizado, logotipo de sua gestão, em vez do brasão oficial do município. Na ocasião, Lindbergh era candidato à reeleição. Ele foi prefeito da cidade de 2005 a 2010, quando foi eleito senador. "O demandado se aproveitou da distribuição de medicamentos para se beneficiar politicamente, em ano eleitoral, do referido programa público", escreveu a Promotoria na proposição da ação. O juiz Wilson Marcelo Kozlowski Junior concordou que o uso do símbolo caracterizou a promoção pessoal. "O uso do sol estilizado identificador da gestão do réu não é educativo, informativo ou de orientação social e, sobretudo, representa símbolo que caracteriza a promoção pessoal, já que os medicamentos seriam distribuídos pelo novo gestor", escreveu o magistrado na sentença. Lindbergh também foi condenado ao pagamento de um valor equivalente a 48 vezes o salário atual do prefeito de Nova Iguaçu, cujo valor bruto é de R$ 13.440. Assim, caso a sentença seja mantida, o petista terá que pagar uma multa de R$ 645.120. Em dezembro de 2016, o ex-prefeito já havia sido condenado por improbidade administrativa em outras duas ações. Na ocasião, a Justiça também determinou que ele teria os direitos políticos suspensos por cinco anos. Em fevereiro deste ano, uma das ações chegou a ser julgada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que confirmou a sentença. Lindbergh concorreu à reeleição ao Senado nas eleições de outubro de 2018, mas amargou o quarto lugar na corrida, que teve como vitoriosos Flávio Bolsonaro (PSL) e Arolde de Oliveira (PSD). Em publicação nas redes sociais, Lindbergh disse que a condenação é uma perseguição política e que irá recorrer. "Este símbolo nunca foi usado em minhas campanhas e nem é utilizado pelo meu partido, o PT, cujo símbolo é uma ESTRELA!!! Tudo isso não passa de mais uma perseguição política, uma ação partidarizada de um setor do judiciário contra mim e meu partido", escreveu.

    RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O ex-senador e ex-prefeito de Nova Iguaçu (RJ) Lindbergh Farias (PT) foi condenado mais uma vez por improbidade administrativa nesta segunda-feira (4). A sentença da 2ª Vara Cível de Nova Iguaçu determinou a suspensão dos direitos políticos de Lindbergh por cinco anos. Ainda cabe recurso, e a penalidade só passa a valer com o trânsito em julgado —ou seja, com o fim da possibilidade de recursos por parte do réu. Segundo a ação civil pública movida pelo Ministério Público, o ex-prefeito distribuiu a moradores de Nova Iguaçu, no primeiro semestre de 2008, caixas de remédio com a impressão de um sol estilizado, logotipo de sua gestão, em vez do brasão oficial do município. Na ocasião, Lindbergh era candidato à reeleição. Ele foi prefeito da cidade de 2005 a 2010, quando foi eleito senador. "O demandado se aproveitou da distribuição de medicamentos para se beneficiar politicamente, em ano eleitoral, do referido programa público", escreveu a Promotoria na proposição da ação. O juiz Wilson Marcelo Kozlowski Junior concordou que o uso do símbolo caracterizou a promoção pessoal. "O uso do sol estilizado identificador da gestão do réu não é educativo, informativo ou de orientação social e, sobretudo, representa símbolo que caracteriza a promoção pessoal, já que os medicamentos seriam distribuídos pelo novo gestor", escreveu o magistrado na sentença. Lindbergh também foi condenado ao pagamento de um valor equivalente a 48 vezes o salário atual do prefeito de Nova Iguaçu, cujo valor bruto é de R$ 13.440. Assim, caso a sentença seja mantida, o petista terá que pagar uma multa de R$ 645.120. Em dezembro de 2016, o ex-prefeito já havia sido condenado por improbidade administrativa em outras duas ações. Na ocasião, a Justiça também determinou que ele teria os direitos políticos suspensos por cinco anos. Em fevereiro deste ano, uma das ações chegou a ser julgada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que confirmou a sentença. Lindbergh concorreu à reeleição ao Senado nas eleições de outubro de 2018, mas amargou o quarto lugar na corrida, que teve como vitoriosos Flávio Bolsonaro (PSL) e Arolde de Oliveira (PSD). Em publicação nas redes sociais, Lindbergh disse que a condenação é uma perseguição política e que irá recorrer. "Este símbolo nunca foi usado em minhas campanhas e nem é utilizado pelo meu partido, o PT, cujo símbolo é uma ESTRELA!!! Tudo isso não passa de mais uma perseguição política, uma ação partidarizada de um setor do judiciário contra mim e meu partido", escreveu.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 44/56   Atual geração está vacinada contra qualquer sintoma de ditadura, afirma Heleno
    WORLD TOPIC NEWS

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Quase uma semana após fazer declarações sobre um novo AI-5, o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, negou nesta quarta-feira (6), na Câmara dos Deputados, qualquer inclinação ditatorial do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Heleno foi convidado a uma audiência pública na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia para debater o monitoramento a movimentos sociais, em especial aos povos indígenas. Em sua exposição inicial, o general falou sobre o que chamou de angústias quanto a um regime ditatorial e autoritarismo do governo Bolsonaro. “Eu posso garantir a todos que estão aqui presentes que, em relação aos militares das três forças (...), as nossas gerações estão completamente vacinadas contra qualquer sintoma de ditadura, dessas coisas que ficam assustando aí as pessoas e que, muitas vezes, é bandeira para quem não tem muita coisa para inventar inventa isso aí”, disse. Heleno afirmou que “não passa na cabeça do governo Jair Bolsonaro” qualquer possibilidade de adotar medidas com características ditatoriais. “Não temos nenhuma vocação para esse tipo de atitude”, disse. Na última quinta (31), Heleno comentou declarações do líder do PSL na Câmara, deputado Eduardo Bolsonaro (SP), de que a edição de um novo AI-5 poderia ser uma resposta a uma eventual radicalização da esquerda. O instrumento, adotado durante a ditadura militar, resultou em forte repressão, com cassação de direitos políticos e fechamento do Congresso. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Heleno havia dito que não tinha ouvido as declarações de Eduardo, filho de Bolsonaro. “Se falou, tem de estudar como vai fazer, como vai conduzir. Acho que, se houver uma coisa no padrão do Chile, é lógico que tem de fazer alguma coisa para conter. Mas até chegar a esse ponto tem um caminho longo”, afirmou. Nesta quarta, o ministro negou ser favorável a um novo AI-5. “Em nenhum momento me coloquei a favor do AI-5 ou a favor da possibilidade de o AI-5 ser utilizado. O AI-5 foi editado numa conjuntura completamente diferente da atual”, disse. “A Constituição de 1988 possui instrumentos como estado de defesa, de sítio e intervenção federal previstos para assegurar a ordem e estabilidade social, para assegurá-las em tempos de crise com o mínimo de restrições aos direitos fundamentais.” O general ressaltou que a medida não faz parte dos planos futuros e atuais do governo. Apesar disso, Heleno não quis repudiar as declarações de Eduardo. “Eu não vou repudiar porque ele repudiou. Ele disse que falou uma coisa que não é o que ele pensa”, disse. Pressionado pela deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP), expressou irritação. “Eu não vou falar. A senhora vai me torturar para eu falar?" O general também defendeu o golpe de 1964, que vê como uma contrarrevolução para evitar que o Brasil se tornasse Cuba. “Do mesmo jeito que a senhora [Sâmia Bomfim] nos acusa de torturadores, e eu não posso estar incluído nisso aí, pois era um mero tenente, mas nós conseguimos com o período militar fazer uma anistia que levou uma terrorista a presidente da República e vários terroristas a cargos importantes da República”, disse, em referência a Dilma Rousseff (PT), que foi presa e torturada na ditadura militar. “Vários cargos importantíssimos da República foram preenchidos por terroristas”, completou. O general também rejeitou sofrer qualquer influência do escritor Olavo de Carvalho, guru do governo Bolsonaro, sobre suas ideias. Na segunda (4), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), havia dito que Heleno tinha se tornado um auxiliar do radicalismo de Olavo. Nesta quarta, o ministro chamou o escritor de “homem respeitado”, mas afirmou que, se o visse, não seria capaz de identificá-lo. “É uma referência que não tem o menor sentido. Não sei de onde saiu isso.” O ministro falou sobre a atuação do GSI e afirmou que cabe ao gabinete, atendendo aos princípios do Estado democrático de Direito e observando direitos e garantias fundamentais, entender “determinados fenômenos” com o fim de averiguar seu potencial efeito no que for lesivo à sociedade e ao Estado. “Isso não se reflete necessariamente na realização de monitoramento de pessoas, mas na avaliação de contextos, baseadas em informações oriundas de fontes abertas. Não tem história de 007, de agente secreto, de infiltração, de colocar gente disfarçada em alguns lugares para monitorar. Isso é coisa de filme”, disse. AMAZÔNIA O ministro comentou também a situação da Amazônia e criticou a atuação de ambientalistas. Segundo ele, "quem acha que a Amazônia não é cobiçada, é ingênuo ou mal intencionado". "A Amazônia representa uma riqueza incalculável. Por que não seria cobiçada? Essas manifestações sobre meio ambiente são exageradamente colocadas", disse. "Teve programa de TV que dizia Amazônia em chamas. Isso é um negócio inacreditável. Amazônia em chamas significa o cara tossindo lá em Tóquio. Se a Amazônia estiver em chamas, Tóquio vai tossir por causa da fumaça da Amazônia”, afirmou Heleno. Para ele, o episódio das queimadas na Amazônia foi tratado de forma exagerada. "Esse negócio de Amazônia em chamas é um exagero, uma bobagem. É lógico que a Amazônia é altamente cobiçada. Só a biodiversidade é calculada em trilhões de dólares, muito mais do que petróleo, do que ouro", afirmou.

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Quase uma semana após fazer declarações sobre um novo AI-5, o ministro do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, negou nesta quarta-feira (6), na Câmara dos Deputados, qualquer inclinação ditatorial do governo de Jair Bolsonaro (PSL). Heleno foi convidado a uma audiência pública na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia para debater o monitoramento a movimentos sociais, em especial aos povos indígenas. Em sua exposição inicial, o general falou sobre o que chamou de angústias quanto a um regime ditatorial e autoritarismo do governo Bolsonaro. “Eu posso garantir a todos que estão aqui presentes que, em relação aos militares das três forças (...), as nossas gerações estão completamente vacinadas contra qualquer sintoma de ditadura, dessas coisas que ficam assustando aí as pessoas e que, muitas vezes, é bandeira para quem não tem muita coisa para inventar inventa isso aí”, disse. Heleno afirmou que “não passa na cabeça do governo Jair Bolsonaro” qualquer possibilidade de adotar medidas com características ditatoriais. “Não temos nenhuma vocação para esse tipo de atitude”, disse. Na última quinta (31), Heleno comentou declarações do líder do PSL na Câmara, deputado Eduardo Bolsonaro (SP), de que a edição de um novo AI-5 poderia ser uma resposta a uma eventual radicalização da esquerda. O instrumento, adotado durante a ditadura militar, resultou em forte repressão, com cassação de direitos políticos e fechamento do Congresso. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Heleno havia dito que não tinha ouvido as declarações de Eduardo, filho de Bolsonaro. “Se falou, tem de estudar como vai fazer, como vai conduzir. Acho que, se houver uma coisa no padrão do Chile, é lógico que tem de fazer alguma coisa para conter. Mas até chegar a esse ponto tem um caminho longo”, afirmou. Nesta quarta, o ministro negou ser favorável a um novo AI-5. “Em nenhum momento me coloquei a favor do AI-5 ou a favor da possibilidade de o AI-5 ser utilizado. O AI-5 foi editado numa conjuntura completamente diferente da atual”, disse. “A Constituição de 1988 possui instrumentos como estado de defesa, de sítio e intervenção federal previstos para assegurar a ordem e estabilidade social, para assegurá-las em tempos de crise com o mínimo de restrições aos direitos fundamentais.” O general ressaltou que a medida não faz parte dos planos futuros e atuais do governo. Apesar disso, Heleno não quis repudiar as declarações de Eduardo. “Eu não vou repudiar porque ele repudiou. Ele disse que falou uma coisa que não é o que ele pensa”, disse. Pressionado pela deputada Sâmia Bomfim (PSOL-SP), expressou irritação. “Eu não vou falar. A senhora vai me torturar para eu falar?" O general também defendeu o golpe de 1964, que vê como uma contrarrevolução para evitar que o Brasil se tornasse Cuba. “Do mesmo jeito que a senhora [Sâmia Bomfim] nos acusa de torturadores, e eu não posso estar incluído nisso aí, pois era um mero tenente, mas nós conseguimos com o período militar fazer uma anistia que levou uma terrorista a presidente da República e vários terroristas a cargos importantes da República”, disse, em referência a Dilma Rousseff (PT), que foi presa e torturada na ditadura militar. “Vários cargos importantíssimos da República foram preenchidos por terroristas”, completou. O general também rejeitou sofrer qualquer influência do escritor Olavo de Carvalho, guru do governo Bolsonaro, sobre suas ideias. Na segunda (4), o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), havia dito que Heleno tinha se tornado um auxiliar do radicalismo de Olavo. Nesta quarta, o ministro chamou o escritor de “homem respeitado”, mas afirmou que, se o visse, não seria capaz de identificá-lo. “É uma referência que não tem o menor sentido. Não sei de onde saiu isso.” O ministro falou sobre a atuação do GSI e afirmou que cabe ao gabinete, atendendo aos princípios do Estado democrático de Direito e observando direitos e garantias fundamentais, entender “determinados fenômenos” com o fim de averiguar seu potencial efeito no que for lesivo à sociedade e ao Estado. “Isso não se reflete necessariamente na realização de monitoramento de pessoas, mas na avaliação de contextos, baseadas em informações oriundas de fontes abertas. Não tem história de 007, de agente secreto, de infiltração, de colocar gente disfarçada em alguns lugares para monitorar. Isso é coisa de filme”, disse. AMAZÔNIA O ministro comentou também a situação da Amazônia e criticou a atuação de ambientalistas. Segundo ele, "quem acha que a Amazônia não é cobiçada, é ingênuo ou mal intencionado". "A Amazônia representa uma riqueza incalculável. Por que não seria cobiçada? Essas manifestações sobre meio ambiente são exageradamente colocadas", disse. "Teve programa de TV que dizia Amazônia em chamas. Isso é um negócio inacreditável. Amazônia em chamas significa o cara tossindo lá em Tóquio. Se a Amazônia estiver em chamas, Tóquio vai tossir por causa da fumaça da Amazônia”, afirmou Heleno. Para ele, o episódio das queimadas na Amazônia foi tratado de forma exagerada. "Esse negócio de Amazônia em chamas é um exagero, uma bobagem. É lógico que a Amazônia é altamente cobiçada. Só a biodiversidade é calculada em trilhões de dólares, muito mais do que petróleo, do que ouro", afirmou.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 45/56   EUA denuncia ex-funcionários do Twitter por espionarem para sauditas
    WORLD TOPIC NEWS

    Dois ex-funcionários do Twitter e um terceiro indivíduo foram denunciados a uma corte federal de San Francisco por espionarem usuários da rede social críticos à família real saudita, informou nesta quarta-feira o Departamento de Justiça.

    Dois ex-funcionários do Twitter e um terceiro indivíduo foram denunciados a uma corte federal de San Francisco por espionarem usuários da rede social críticos à família real saudita, informou nesta quarta-feira o Departamento de Justiça.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 46/56   Trump sofre derrota em eleições consideradas termômetro para 2020
    WORLD TOPIC NEWS

    Os democratas comemoraram sua vitória em dois estados cruciais nas eleições regionais, consideradas um termômetro para a disputa presidencial americana em 2020, enquanto os republicanos mantiveram o governo do Mississippi, um tradicional reduto conservador.

    Os democratas comemoraram sua vitória em dois estados cruciais nas eleições regionais, consideradas um termômetro para a disputa presidencial americana em 2020, enquanto os republicanos mantiveram o governo do Mississippi, um tradicional reduto conservador.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 47/56   Alarme falso de piloto em Amsterdã desencadeia alerta antisequestro
    BUSINESS TOPIC NEWS

    Um piloto da companhia aérea espanhola Air Europa ativou acidentalmente um alarme de sequestro de avião nesta quarta-feira no aeroporto de Amsterdam-Schiphol, o que desatou uma grande operação dos serviços de emergência e das forças de segurança holandesas.

    Um piloto da companhia aérea espanhola Air Europa ativou acidentalmente um alarme de sequestro de avião nesta quarta-feira no aeroporto de Amsterdam-Schiphol, o que desatou uma grande operação dos serviços de emergência e das forças de segurança holandesas.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 48/56   Demanda por voos da Azul cresce 36% em outubro
    BUSINESS TOPIC NEWS

    SÃO PAULO (Reuters) - A Azul afirmou nesta quarta-feira que a demanda totalpor seus voos no Brasil e para o exterior subiu 36,3% em outubro sobre o mesmoperíodo do ano passado, enquanto a sua oferta de assentos avançou 33,3%.A terceira maior companhia aérea do Brasil informou que no mercado domésticoapenas a demanda de outubro cresceu 40,1% em relação ao registrado um anoantes e que disponibilizou oferta de lugares 36,3% maior.

    SÃO PAULO (Reuters) - A Azul afirmou nesta quarta-feira que a demanda totalpor seus voos no Brasil e para o exterior subiu 36,3% em outubro sobre o mesmoperíodo do ano passado, enquanto a sua oferta de assentos avançou 33,3%.A terceira maior companhia aérea do Brasil informou que no mercado domésticoapenas a demanda de outubro cresceu 40,1% em relação ao registrado um anoantes e que disponibilizou oferta de lugares 36,3% maior.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 49/56   Universidades poderão oferecer atividades a estudantes do fundamental
    BUSINESS TOPIC NEWS

    Instituições de ensino superior poderão oferecer atividades para estudantes do ensino fundamental e do ensino médio. A iniciativa faz parte do programa Educação em Prática, lançado hoje (6) pelo Ministério da Educação (MEC). As universidades e faculdades que abrirem as portas para os estudantes poderão receber bônus na avaliação institucional.“O objetivo é trazer o jovem para dentro da faculdade”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub. “Aproveitar a capacidade ociosa [das faculdades] que se vê em alguns turnos e complementar a formação desse jovem do ensino médio e fundamental II [do 6º ao 9º ano do ensino fundamental].”Pelo programa, as instituições de ensino superior disponibilizaram aos estudantes das redes de ensino públicas municipais e estaduais, do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio, tanto a estrutura física - laboratórios de ciências, de robótica, sala de computadores, quadras de esportes, por exemplo -, quanto os professores. Estudantes de pedagogia e de licenciaturas dessas instituições poderão usar a oportunidade para estagiar.O secretário de educação básica (SEB), Janio Macedo e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante lançamento do Programa Educação em Prática - Valter Campanato/Agência Brasil“Temos várias escolas do país que não têm laboratório de qualidade, que não têm quadra de esportes”, diz o secretário de Educação Básica do MEC, Janio Macedo. “E não temos recursos em quantidade suficiente para fazê-lo”. Novo ensino médioA iniciativa pretende ajudar a viabilizar o novo ensino médio, aprovado em lei em 2017. No novo ensino médio, os estudantes de todo o país terão, em parte do currículo, uma formação semelhante, orientada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). No tempo restante, os estudantes poderão aprofundar os estudos em itinerários nas áreas de linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico.Para colocar em prática as atividades, a lei prevê a ampliação do tempo integral, ou seja, da jornada escolar de 7 horas diárias. Segundo dados apresentados pelo Ministério da Educação (MEC), cerca de 6 milhões dos 7,7 milhões de estudantes do ensino médio no país ainda não são beneficiados pela extensão da jornada. AvaliaçãoAs universidades aparecem, então, como alternativa. Não há previsão de repasse de recursos públicos às instituições. A intenção é que a colaboraç~so com as escolas conte pontos para as instituições privadas no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que é formado pela avaliação da instituição de ensino, avaliação dos cursos e pela avaliação do desempenho dos estudantes. O Sinaes prevê ainda que a avaliação considere as contribuições das instituições de ensino superior à sociedade.Segundo Macedo, a política não servirá para “inflar a nota das universidades. A nota só vai ser adicionada se ela estiver acima da nota mínima de qualidade. Se não tiver, não terá adicional”, afirmou. O secretário ressaltou que os critérios para definir a qualidade mínima ainda serão definidos.Para o Educação em Prática começar a ser executado, os secretários de educação estaduais e municipais, que são os responsáveis pelas redes públicas de ensino, deverão elaborar uma matriz curricular que será executada pelas instituições de ensino superior. Também será definida uma avaliação para medir o impacto dessas atividades no aprendizado dos estudantes. O ministro Weintraub afirmou que pretende colocar o programa de pé já no próximo ano.Além das instituições particulares, de acordo com o MEC, as instituições públicas também serão convidadas a participar do programa. Ao todo, 2.152 instituições privadas de ensino superior, 296 universidades públicas, 38 institutos federais e dois Centros de Educação Tecnológica poderão aderir ao programa. Ensino integralO MEC anunciou também que irá ampliar o ensino integral para mais 500 escolas em 2020. Para isso, está previsto um orçamento de R$ 80 milhões. A expectativa é que 40 milhões de estudantes sejam beneficiados.A pasta também destinará aproximadamente R$ 1 bilhão, proveniente de acordo de empréstimo com o Banco Mundial, para a implementação do novo ensino médio. Foi autorizada a criação da Unidade de Gestão de Projetos, para apoiar os estados, que são os entes federados responsáveis pela implementação. Entre as medidas, está prevista assistência técnica aos estados e apoio a escolas localizadas em regiões de baixo desenvolvimento socioeconômico.

    Instituições de ensino superior poderão oferecer atividades para estudantes do ensino fundamental e do ensino médio. A iniciativa faz parte do programa Educação em Prática, lançado hoje (6) pelo Ministério da Educação (MEC). As universidades e faculdades que abrirem as portas para os estudantes poderão receber bônus na avaliação institucional.“O objetivo é trazer o jovem para dentro da faculdade”, disse o ministro da Educação, Abraham Weintraub. “Aproveitar a capacidade ociosa [das faculdades] que se vê em alguns turnos e complementar a formação desse jovem do ensino médio e fundamental II [do 6º ao 9º ano do ensino fundamental].”Pelo programa, as instituições de ensino superior disponibilizaram aos estudantes das redes de ensino públicas municipais e estaduais, do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do ensino médio, tanto a estrutura física - laboratórios de ciências, de robótica, sala de computadores, quadras de esportes, por exemplo -, quanto os professores. Estudantes de pedagogia e de licenciaturas dessas instituições poderão usar a oportunidade para estagiar.O secretário de educação básica (SEB), Janio Macedo e o ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante lançamento do Programa Educação em Prática - Valter Campanato/Agência Brasil“Temos várias escolas do país que não têm laboratório de qualidade, que não têm quadra de esportes”, diz o secretário de Educação Básica do MEC, Janio Macedo. “E não temos recursos em quantidade suficiente para fazê-lo”. Novo ensino médioA iniciativa pretende ajudar a viabilizar o novo ensino médio, aprovado em lei em 2017. No novo ensino médio, os estudantes de todo o país terão, em parte do currículo, uma formação semelhante, orientada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC). No tempo restante, os estudantes poderão aprofundar os estudos em itinerários nas áreas de linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas ou ensino técnico.Para colocar em prática as atividades, a lei prevê a ampliação do tempo integral, ou seja, da jornada escolar de 7 horas diárias. Segundo dados apresentados pelo Ministério da Educação (MEC), cerca de 6 milhões dos 7,7 milhões de estudantes do ensino médio no país ainda não são beneficiados pela extensão da jornada. AvaliaçãoAs universidades aparecem, então, como alternativa. Não há previsão de repasse de recursos públicos às instituições. A intenção é que a colaboraç~so com as escolas conte pontos para as instituições privadas no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), que é formado pela avaliação da instituição de ensino, avaliação dos cursos e pela avaliação do desempenho dos estudantes. O Sinaes prevê ainda que a avaliação considere as contribuições das instituições de ensino superior à sociedade.Segundo Macedo, a política não servirá para “inflar a nota das universidades. A nota só vai ser adicionada se ela estiver acima da nota mínima de qualidade. Se não tiver, não terá adicional”, afirmou. O secretário ressaltou que os critérios para definir a qualidade mínima ainda serão definidos.Para o Educação em Prática começar a ser executado, os secretários de educação estaduais e municipais, que são os responsáveis pelas redes públicas de ensino, deverão elaborar uma matriz curricular que será executada pelas instituições de ensino superior. Também será definida uma avaliação para medir o impacto dessas atividades no aprendizado dos estudantes. O ministro Weintraub afirmou que pretende colocar o programa de pé já no próximo ano.Além das instituições particulares, de acordo com o MEC, as instituições públicas também serão convidadas a participar do programa. Ao todo, 2.152 instituições privadas de ensino superior, 296 universidades públicas, 38 institutos federais e dois Centros de Educação Tecnológica poderão aderir ao programa. Ensino integralO MEC anunciou também que irá ampliar o ensino integral para mais 500 escolas em 2020. Para isso, está previsto um orçamento de R$ 80 milhões. A expectativa é que 40 milhões de estudantes sejam beneficiados.A pasta também destinará aproximadamente R$ 1 bilhão, proveniente de acordo de empréstimo com o Banco Mundial, para a implementação do novo ensino médio. Foi autorizada a criação da Unidade de Gestão de Projetos, para apoiar os estados, que são os entes federados responsáveis pela implementação. Entre as medidas, está prevista assistência técnica aos estados e apoio a escolas localizadas em regiões de baixo desenvolvimento socioeconômico.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 50/56   ANÁLISE-Leilão da cessão frustra contas da equipe econômica e muda dinâmica para Orçamento de 2019 e 2020
    BUSINESS TOPIC NEWS

    Por Marcela AyresBRASÍLIA (Reuters) - O leilão do excedente do pré-sal da cessão onerosa rendeu36,6 bilhões de reais a menos que o previsto pela equipe econômica, numresultado que terá implicações para o planejamento orçamentário traçado atéentão pelo time comandado pelo ministro Paulo Guedes.Originalmente, a expectativa era de que todos os quatro blocos ofertadosfossem arrematados no certame, o que renderia um total de 106,6 bilhões dereais em bônus de assinatura, parte dos quais seriam destinados à Petrobras emum acerto de contas e o restante ficaria com União, Estados e municípios.

    Por Marcela AyresBRASÍLIA (Reuters) - O leilão do excedente do pré-sal da cessão onerosa rendeu36,6 bilhões de reais a menos que o previsto pela equipe econômica, numresultado que terá implicações para o planejamento orçamentário traçado atéentão pelo time comandado pelo ministro Paulo Guedes.Originalmente, a expectativa era de que todos os quatro blocos ofertadosfossem arrematados no certame, o que renderia um total de 106,6 bilhões dereais em bônus de assinatura, parte dos quais seriam destinados à Petrobras emum acerto de contas e o restante ficaria com União, Estados e municípios.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 51/56   Presidente da CCJ do Senado define relatoria de duas das PECs do pacote econômico
    BUSINESS TOPIC NEWS

    BRASÍLIA (Reuters) - A presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), definiu nesta quarta-feira as relatorias deduas das três PECs do pacote econômico encaminhadas na vésperas pelo governo àCasa.    O senador Otto Alencar (PSD-BA), ficará responsável pela Proposta deEmenda à Constituição (PEC) que trata de fundos públicos, prevendo adesvinculação de recursos.

    BRASÍLIA (Reuters) - A presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ)do Senado, Simone Tebet (MDB-MS), definiu nesta quarta-feira as relatorias deduas das três PECs do pacote econômico encaminhadas na vésperas pelo governo àCasa.    O senador Otto Alencar (PSD-BA), ficará responsável pela Proposta deEmenda à Constituição (PEC) que trata de fundos públicos, prevendo adesvinculação de recursos.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 52/56   Megaleilão do petróleo arrecada menos do que o esperado
    BUSINESS TOPIC NEWS

    O megaleilão do petróleo desta quarta-feira, anunciado como histórico pelo governo, teve um resultado abaixo do esperado, de 69,96 bilhões de reais por duas das quatro áreas em jogo, enquanto as outras duas ficaram sem lances.

    O megaleilão do petróleo desta quarta-feira, anunciado como histórico pelo governo, teve um resultado abaixo do esperado, de 69,96 bilhões de reais por duas das quatro áreas em jogo, enquanto as outras duas ficaram sem lances.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 53/56   Brasil revoga decreto que proibia o cultivo de cana na Amazônia
    BUSINESS TOPIC NEWS

    Por Marcelo TeixeiraSÃO PAULO (Reuters) - O governo brasileiro revogou uma legislação de dez anosque proibia o cultivo de cana-de-açúcar em áreas ambientalmente vulneráveis,como a Amazônia e o Pantanal, de acordo com publicação no Diário Oficial daUnião nesta quarta-feira.A decisão do presidente Jair Bolsonaro gerou críticas de ambientalistas, queenxergam na medida um risco extra para a manutenção de florestas nativas.

    Por Marcelo TeixeiraSÃO PAULO (Reuters) - O governo brasileiro revogou uma legislação de dez anosque proibia o cultivo de cana-de-açúcar em áreas ambientalmente vulneráveis,como a Amazônia e o Pantanal, de acordo com publicação no Diário Oficial daUnião nesta quarta-feira.A decisão do presidente Jair Bolsonaro gerou críticas de ambientalistas, queenxergam na medida um risco extra para a manutenção de florestas nativas.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 54/56   Veja o que resta do acordo sobre o programa nuclear iraniano de 2015
    BUSINESS TOPIC NEWS

    O Irã anunciou uma redução adicional de seus compromissos nucleares. Confira abaixo como a situação chegou a esse ponto e o que resta do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano de 2015.

    O Irã anunciou uma redução adicional de seus compromissos nucleares. Confira abaixo como a situação chegou a esse ponto e o que resta do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano de 2015.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 55/56   Dólar tem maior alta em mais de 7 meses após frustração com megaleilão de petróleo
    BUSINESS TOPIC NEWS

    Por Peter FrontiniSÃO PAULO (Reuters) - O dólar inverteu a tendência que registrava no início damanhã e encerrou a sessão nesta quarta-feira com um firme avanço frente aoreal, diante da frustração de investidores com a fraca participação deempresas estrangeiras no megaleilão da cessão onerosa.O dólar à vista fechou em firme alta de 2,22%, a 4,0818 reais na venda, maiorvariação percentual diária desde 27 de março (2,27%).

    Por Peter FrontiniSÃO PAULO (Reuters) - O dólar inverteu a tendência que registrava no início damanhã e encerrou a sessão nesta quarta-feira com um firme avanço frente aoreal, diante da frustração de investidores com a fraca participação deempresas estrangeiras no megaleilão da cessão onerosa.O dólar à vista fechou em firme alta de 2,22%, a 4,0818 reais na venda, maiorvariação percentual diária desde 27 de março (2,27%).


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.
  • 56/56   Governo vai discutir fim do regime de partilha para pré-sal, diz ministro
    BUSINESS TOPIC NEWS

    As discussões devem ser aceleradas após os leilões desta semana, que incluírama venda de volumes do excedente da cessão onerosa nesta quarta-feira, e osexto certame no regime de partilha de produção, previsto para quinta-feira."O governo está estudando sim (acabar com partilha), e nós decidimos trabalharcom isso junto com Congresso Nacional sobre os regimes de exploração", disse oministro, após licitação no Rio de Janeiro.

    As discussões devem ser aceleradas após os leilões desta semana, que incluírama venda de volumes do excedente da cessão onerosa nesta quarta-feira, e osexto certame no regime de partilha de produção, previsto para quinta-feira."O governo está estudando sim (acabar com partilha), e nós decidimos trabalharcom isso junto com Congresso Nacional sobre os regimes de exploração", disse oministro, após licitação no Rio de Janeiro.


    Clique na imagem para ver a página web.

    Clique aqui para mais descrição.

 
 


       

A Síntese de Voz
A Microsoft SAPI 5 objeto ActiveX é necessária.
Na opção de segurança do seu navegador, você não deve desabilitar a inicialização de controles ActiveX não assinados.
Você pode instalar e utilizar qualquer Inglês voz compatível com SAPI 5.
(tais como o discurso componente da Microsoft).
Não Voz Título Título e Documento
Voz e Audio Output



Velocidade

 

 
Volume

 

 

Velocidade Slideshow (Quick para Lento)
Zero Um Dois Três Quatro Cinco
Blog e RSS Feed URLs
http://moblog.whmsoft.net/pt
http://moblog.whmsoft.net/pt/?feed=rss2

Subscribe to Notícias Fotos Slideshows by Email
Subscrite para o RSS feed com Google Subscrite para o RSS feed com Yahoo! Subscrite para o RSS feed com AOL Subscrite para o RSS feed com Bloglines
Subscrite para o RSS feed com Netvibes Subscrite para o RSS feed com Newsgator Subscrite para o RSS feed com Pageflakes Subscrite para o RSS feed com Rojo

Slideshows - Fotos Noticias - Desde Yahoo! Noticias
Esporte



Encontros

Comentar